Prática de Atividade Física e Indicadores de Risco Coronariano de Servidores do Hospital Universitário de Londrina

Por: Denilson Braga Porto, Luiz Antônio de Paulo Filho e Rômulo Araújo Fernandes.

Revista da Educação Física - UEM - v.22 - n.3 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre a prática de atividade física e indicadores de risco coronariano entre servidores do Hospital Universitário de Londrina. A amostra foi composta por 400 servidores de 20 a 67 anos, dos quais 64,8% eram mulheres e 35,3%, homens. Foi aplicado o questionário internacional de atividade física (IPAQ) versão curta e o inquérito de risco coronariano proposto pela Michigan Heart Association. Verificou-se que 64,3% dos entrevistados encontravam-se em risco de sobrepeso/obesidade. Quanto à prática de atividade física, verificou-se que 64,5% dos servidores eram irregularmente ativos. Constaou-se associação entre maior pratica de atividade física e menor risco coronariano, sobretudo nos homens. Como conclusão, foi encontrado alto risco de ocorrência de doenças cardiovasculares, bem como elevada proporção de indivíduos irregularmente ativos. Constatou-se igualmente que maior prática de atividades físicas associa-se com menor risco, porém esta associação ocorre de maneiras distintas entre os sexos

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/9945/7773

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.