Prática da Modalidade Paralímpica Futebol de Cinco na Extensão Universitária: Relato de Experiência

Por: Cláudia Barsand de Leucas, Larissa de Oliveira e Silva, Lucas Damiani Ferreira e Túlio Fernandes de Almeida.

XXI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VIII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO

Ao relacionar as políticas públicas para pessoas com deficiência (PCD) e a prática da extensão universitária, é possível perceber o quanto a comunidade acadêmica pode contribuir para o desenvolvimento da inclusão social e promoção da qualidade de vida das PCD. Desde a Constituição de 1988 o esporte passou a ser direito social e dever do estado. Porém, mesmo com aprovação na constituição ainda há resistência na discussão e elaboração de projetos para as PCD, bem como a integração de espaços com acessibilidade e estrutura para a prática esportiva em si. Buscando atender esta demanda social os projetos de extensão têm como objetivo a integração cultural e educacional entre a universidade e a sociedade (PNEU, 2012, p. 35). A inexistência de inclusão desse público em parques e centros esportivos baseou o departamento de Educação Física (EF) da PUC-MG, desenvolver o Projeto de Extensão Educação Esportiva (PEE) entre os anos de 2015 e 2018. O projeto possuía eixos temáticos a respeito do processo educacional no âmbito esportivo. Um dos braços do PEE é o Eixo Paralímpico - Futebol de Cinco, prática voltada para pessoas com deficiência visual (DV). Portanto o objetivo do presente estudo é relatar as vivências que se deram durante a participação de graduandos do estágio obrigatório do 6° período de EF no PEE – Futebol de Cinco.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.