Prática de Exercícios Físicos em áreas Verdes e Ambientes Fechados: Percepções de Beneficiários e Professores dos Polos de Atividade Física de São Luís-ma

Por: Ana Karine Pires Miranda.

76 páginas. 2013 10/12/2013

Send to Kindle


Resumo

O objetivo da pesquisa foi identificar a percepção ambiental dos usuários do programa de atividade física da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) de São Luís - MA investigando os fatores que contribuem positiva e/ou negativamente para a realização das atividades em áreas verdes e/ou espaços fechados. Avaliou-se assim, o nível de satisfação dos usuários e professores de Educação Física que atuam no programa. A pesquisa foi qualiquantitativa realizando-se na primeira etapa, levantamento bibliográfico e análise da Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS) abordando suas diretrizes, operacionalização e seus reflexos no desenvolvimento da Política Municipal de combate as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) em São Luís - MA. Os dados sobre hipertensão arterial e diabetes foram coletados no Sistema de Cadastramento e Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos - HIPERDIA, no período de 2005-2011. Na segunda etapa, os dados levantados foram obtidos a partir de entrevistas semiestruturadas aplicadas aos usuários e professores de Educação Física atuantes no programa. Utilizou-se a teoria da Representação Social com foco na pesquisa qualiquantitativa por meio da técnica de Análise do Discurso do Sujeito, a partir das entrevistas realizadas. O programa “São Luís em Movimento” foi criado em 2008, está organizado em 04 polos: Parque do Bom Menino; Coroado-Sacavém; COHAB e Vinhas, atendendo em média 200 usuários cadastrados, na faixa etária entre 16 e 70 anos. Como conclusão geral destaca-se que a percepção dos usuários quanto à prática do exercício físico é positiva, pois a regularidade das atividades proporciona benefícios no campo fisiológico, psicológico e social dos entrevistados. Quando comparados os dois grupos de usuários que realizam as atividades em áreas com espaços verdes e fechados, o primeiro grupo avaliou mais positivamente que o segundo. Entretanto, usuários que realizam em espaços fechados destacaram o fator “segurança” como determinante para preferirem esses espaços. Conclui-se ainda que, apesar da PNPS determinar a adoção de uma política preventiva frente ao avanço das DCNT, a pesquisa evidenciou que ausência de estruturação adequada, tanto nas áreas verdes quanto nos espaços fechados onde acontecem as atividades do programa compromete o cumprimento das metas estabelecidas evidenciado que ações preventivas ainda não são prioridades das gestões públicas locais. Os dados do HIPERDIA revelaram que no período avaliado houve o crescimento dos agravos notificados, sobretudo hipertensão arterial entre as mulheres. Paralelamente observouse que houve redução na cobertura vegetal da capital maranhense comprometendo mais ainda a disponibilidade de áreas verdes para a prática das atividades físicas, da população em geral, e usuários do programa. Dessa forma, sugere-se a ampliação e/ou manutenção das áreas verdes, espaços livres na capital maranhense em condições de infraestrutura mínima necessária para estimular as práticas desportivas e lazer em geral, além da ampliação do programa através da criação de outros polos em diferentes bairros da cidade.

Endereço: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/1911

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.