Prática de Esportes, Desempenho em Habilidades Motoras Fundamentais e Status de Peso Corporal Durante a Infância: Um Estudo Longitudinal

Por: Rafael dos Santos Henrique.

2014 03/06/2014

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A prática de esportes (PE) é o principal contexto de atividade física entre crianças e adolescentes e pode ser uma importante estratégia para combater o excesso de peso. A competência em habilidades motoras fundamentais e o status de peso corporal parecem ser importantes correlatos da contínua PE ao longo da infância.
Objetivo: O objetivo do presente estudo foi investigar a associação existente entre diferentes níveis de desempenho motor para habilidades de locomoção e controle de objetos (alto, médio ou baixo), status de peso corporal (peso normal ou excesso de peso) e a PE (praticava ou não praticava) na idade pré-escolar, com a PE após dois anos.
Métodos: Em 2010, 292 crianças de 3 a 5 anos foram avaliadas quanto ao desempenho motor, status de peso corporal e prática prévia de esportes. Para avaliar o desempenho motor em habilidades de locomoção e controle de objetos foi usado o Test of Gross Motor Development-2. O escore padrão para cada categoria (locomoção e controle de objetos) permitiu classificar as crianças em três níveis de desempenho motor (alto, médio e baixo). Estatura e massa corporal foram medidos para calcular o índice de massa corporal (kg/m2), classificar em diferentes status de peso, e agrupar em categorias de peso normal ou excesso de peso. A informação da PE prévia e atual foi avaliada usando o questionário ELOS-Pré. Em 2012, 206 das 292 crianças foram identificadas e avaliadas quanto à PE. A regressão logística binária avaliou a associação ajustada entre a PE em 2012 com base nas medidas preliminares dos níveis de desempenho motor em locomoção e controle de objetos, status de peso corporal e PE.
Resultados: No modelo final, ajustado por sexo, a prática prévia de esportes (OR= 10,00, IC: 3,75 a 26,69) e os níveis de desempenho motor para habilidades de locomoção (médio: OR= 2,67, IC: 1,12 a 6,39; alto: OR= 2,70, IC: 1,02 a 7,18) foram significativamente associados com a prática de esportes após dois anos. Os níveis de desempenho motor para habilidades motoras de controle de objetos e o status de peso corporal não predisseram a prática de esportes após dois anos.
Conclusão: Nesta amostra, os resultados permitem concluir que maiores níveis de desempenho em habilidades motoras de locomoção e a prática de esportes na idade pré-escolar são fatores cruciais para a subsequente prática de esportes. Nossos resultados sustentam parcialmente o modelo teórico de Stodden et al. (2008) sugerindo que maiores níveis de competência motora potencializam a espiral positiva de engajamento em atividades físicas. Como as habilidades de locomoção desenvolvem-se mais cedo que as de controle de objetos, esse tipo de habilidade pode ser um melhor preditor da PE no início da infância.

Endereço: http://w2.atrio.scire.net.br/upe-papgef/pub/ThesisViewAll.do?method=viewAll&id=103&pg_query=09479603434319228&pg_range=5

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.