Prática de Ginástica em Academias Exclusivamente Femininas

Por: Carlos Alberto de Andrade Coelho Filho e Deimersom Pereira Frazão.

Motriz - v.16 - n.2 - 2010

Send to Kindle


Resumo

O estudo objetivou uma aproximação das questões de gênero que permeiam a opção de mulheres pela prática de ginástica em academias exclusivamente femininas. Informações provenientes da literatura permitiram situar a mulher no universo da prática da ginástica feminina a partir da primeira metade do século XX. Para a coleta de dados empíricos utilizamos um questionário contendo dez questões fechadas. Este instrumento foi respondido por setenta e cinco mulheres em duas academias exclusivamente femininas que se encontram em funcionamento na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Os resultados nos levam a considerar que o fenômeno de proliferação das academias exclusivamente femininas está vinculado à sutileza das relações que a mulher estabelece com o seu companheiro, com o olhar masculino em geral e com outras mulheres, na sociedade contemporânea.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/2804/2901

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.