Prática de Natação, Consumo de Aguardente e Restrição Alimentar em Ratos Adolescentes: Consequências Nutricionais e Metabólicas

Por: Debora Catarine Nepomuceno Pessoa, Elizabeth Nascimento, Francisca Martins Bion, Juliana Kessia Barbosa Soares, Maria do Carmo Medeiros e Pedrita Mirella Albuquerque Quieroz.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.19 - n.3 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O uso de bebidas alcoólicas vem aumentando entre adolescentes, o que pode causar maior risco de dependência e de repercussões adversas à saúde. Avaliar as repercussões do consumo de solução hidroalcoólica a 60% (aguardente) sobre parâmetros nutricionais e bioquímicos, em ratos adolescentes submetidos ou não a restrição alimentar e/ou natação. Oitenta ratos foram divididos em 8 grupos de 10 animais cada: Controle; Ativo; Hidroalcoólico; Hidroalcoólico ativo; Restrito; Restrito ativo; Restrito hidroalcoólico; Restrito hidroalcoólico e ativo. Os restritos receberam restrição alimentar de 30% e água e/ou solução hidroalcoólica ad libitum. Os ratos nadaram 60 minutos/dia, 5 dias/semana, durante 14 dias. Observou-se ganho de peso, consumo de alimentos e líquidos, peso do fígado e frações lipídicas. Adotou-se significância de 0,05 e testes paramétricos e não paramétricos, conforme normalidade e variância. O consumo de etanol e a natação aumentaram a ingestão de alimentos, independente de restrição alimentar. A ingestão de aguardente elevou o peso corporal, no final do período apenas no grupo ad libitum (p

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/2108

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.