Práticas Corporais Alternativas: Possibilidades no Universo do Aluno com Deficiencia Mental

Por: ângela Kemel Zanella.

136 páginas. 2012 23/03/2012

Send to Kindle


Resumo

O estudo foi inserido na linha de pesquisa em Educação Especial teve por objetivo investigar a contribuição de aulas com as Práticas Corporais Alternativas à aprendizagem e ao desenvolvimento de alunos com deficiência mental. O mesmo caracterizou-se por uma pesquisa de multicasos de natureza descritiva e de abordagem qualitativa,o qual contou com três alunos com deficiência mental, matriculados em classes regulares do Ensino Fundamental, de uma escola da rede municipal de Santa Maria, RS, no período de setembro a dezembro de 2011. A escola escolhida pertence à região leste de Santa Maria, RS, no qual foram sorteados, conforme os critérios de inclusão, os sujeitos da pesquisa: Àgata, Topázio e Esmeralda. Foram realizadas duas intervenções semanais por aluno, além de uma hora de observação em sala de aula, com cada sujeito da pesquisa. Como instrumentos foram utilizados: ficha de identificação do aluno, pareceres descritivos feitos pela pesquisadora ao final de cada intervenção, diário de campo que coletou informações das observações nas aulas de Educação Física, conversas com diretores, professores e pais dos alunos e parecer descritivo dos professores desses alunos feitos no primeiro e último dia das intervenções. As primeiras impressões sobre a escola e o contexto dos sujeitos deste estudo deixaram a pesquisadora preocupada. Como modificar essa realidade? Seria possível, realizar o estudo e observar algum tipo de melhora cognitiva e motora? Os resultados foram divididos em três grandes subtítulos “Aprendizagem e desenvolvimento do aluno com deficiência mental a partir das PCAs: elementos facilitadores da aquisição das funções psicológicas superiores”; “Contribuições à imagem corporal e aos aspectos comunicativos dos sujeitos estudados”; “Aquisição de funções psicológicas superiores do aluno com Deficiência Mental: possibilidades a partir da teoria sócio-interacionista de Levy S. Vygotsky”. Embora seja um trabalho novo, sem muitos estudos e aprofundamentos, este trabalho é mais um estudo que reforça este novo paradigma dentro do contexto escolar, no qual revela que é possível obter avanços e ser mais uma possibilidade no universo do aluno com Deficiência Mental. As PCAs podem ser ferramentas diferenciais de promoção da inclusão e da inserção dos alunos com DM na sala de aula e também na sociedade. O desenvolvimento e a aprendizagem destes depende da estreita ligação entre professor e aluno, metas e tarefas, linguagem e signos, escola e comunidade.

Endereço: http://cascavel.cpd.ufsm.br/tede/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.