Práticas Cotidianas da Educação Física na Transição da Educação Infantil Ao Ensino Fundamental

Por: Marciel Barcelos Lano.

2015 14/10/2015

Send to Kindle


Resumo

A presente dissertação dedica-se a compreender o processo de transição das crianças com seis anos da Educação Infantil para o Ensino Fundamental por meio das práticas, sobretudo as produzidas na Educação Física. Orientando-se por uma perspectiva etnográfica (OLIVEIRA, 2013), o trabalho está organizado em três capítulos que dialogam entre si mediante a natureza das fontes, o desenho metodológico e o arcabouço teórico utilizado para interpretação dos dados. Dessa forma, o Capítulo I propõe-se a compreender as concepções de crianças, infâncias e escolarização dos autores escolares por meio das narrativas registradas no diário de campo, grupos de conversa e entrevistas. A pesquisa sinaliza como as práticas produzidas em relação ao processo de transição revelam as concepções internalizadas nos praticantes (CERTEAU, 1994), destacando a maneira como as práticas (CERTEAU, 1994) são construídas na articulação das culturas escolares com as culturas infantis. O Capítulo II objetiva compreender como as práticas das crianças com seis anos produzem sentidos sobre seu processo de escolarização na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, sobretudo em relação à Educação Física. Utiliza registros iconográficos (fotos e desenhos), narrativas e diário de campo como instrumentos metodológicos. Este estudo dá visibilidade às práticas das crianças, evidenciando as diferenciações produzidas ao longo do ano letivo de 2014, sinalizando os entendimentos sobre a natureza da escolarização na Educação Infantil e no Ensino Fundamental. O Capítulo III tem por objetivo compreender como as crianças e a professora com formação em Educação Física avaliam o aprender na transição. Registra os dados produzidos durante brincadeiras populares, vídeos, fotos e diário de campo. O estudo sinaliza as maneiras como a professora com formação em Educação Física estabeleceu ligações com as culturas infantis para dar visibilidade à especificidade dos conteúdos de ensino do componente curricular. As interpretações das práticas (CERTEAU, 1994) das crianças permitiram compreender os sentidos que destacam a diferença do aprender na Educação Física do Ensino Fundamental, evidenciando uma apropriação tanto corporal como cognitiva dos conteúdos, o que lhes permitiu fazer usos das suas apropriações nos cotidianos escolares por meio de suas práticas infantis.

Endereço: http://www.educacaofisica.ufes.br/pt-br/pos-graduacao/PPGEF/detalhes-da-tese?id=9306

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.