Práticas Sociais do Consumo Pelo êxtase: Artes Marciais Mistas, Masculinidade e o Novo Esporte-entretenimento

Por: Felipe Chaves Guimarães.

97 páginas. 2014 28/03/2014

Send to Kindle


Resumo

Nos últimos cinco anos o Brasil viu se estabelecer um vertiginoso crescimento da produção e do consumo de um movimento denominado artes marciais mistas, popularmente conhecido como “MMA” (que em inglês significa mixed martial arts). O público consumidor do MMA integra o processo produtivo de desenvolvimento de tal prática como opção de lazer e de esporte. A produção desta nova oferta de entretenimento é composta por bens simbólicos que convertem indivíduos em consumidores, numa relação social mediada pela mídia, campanhas publicitárias e bens de consumo que vão desde suplementos alimentares, passando por componentes do vestuário masculino e feminino, chegando até mesmo a brinquedos para crianças. Com o recente crescimento do MMA no Brasil, seja por meio do interesse da população em praticar este novo esporte, seja pelo número cada vez maior de espectadores dos combates por meio da televisão, posicionamo-nos diante da oportunidade de uma pesquisa relevante: a investigação da formação e consolidação de uma categoria específica de consumidores. A presente dissertação aborda a consolidação de um novo esporte-entretenimento por meio da relação dos indivíduos com as práticas simbólicas imersas numa sociedade extremamente excitada. A dimensão do bem-estar será aqui apresentada em meio a uma lógica simbólica que potencializa a construção social da masculinidade, onde questões referentes ao corpo e às práticas masculinizantes se tornam importantes chaves para compreendermos a formação do habitus desse consumidor. Neste contexto, a configuração das práticas de consumo do MMA nos mostra uma sociedade cujo habitus favorece a busca pelo êxtase.

Endereço: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1360

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.