Send to Kindle


Resumo

O presente ensaio problematiza a noção essencialista da capoeira, defendendo a tese de sua constituição mestiça, resultante de hibridações culturais ainda em movimento. Para tanto, organizamos o texto em três nuances (pré-capoeira, capoeira e pós-capoeira) de hibridação cultural. Na primeira parte apresentamos vertentes que poderiam ter influenciado os primeiros movimentos do que viria a se identificar como capoeira. Posteriormente, situamos a tradição inventada da capoeira e sua transição de prática corporal ilícita às diferentes institucionalizações. Por fim, frente a uma suposta cristalização identitária, situamos possíveis influências da capoeira sobre novas práticas sociais.

Endereço: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/3544

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.