Prescrição de Exercícios Físicos Para Pessoas com Doença Vascular Periférica

Por: Daniela Karina da Silva e .

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.10 - n.1 - 2002

Send to Kindle


Resumo

As doenças vasculares periféricas (DVPS) envolvem um grupo distinto de doenças e síndromes que afetam o sistema arterial, venoso e linfático. Neste estudo, procurou-se analisar as recomendações de exercícios físicos para pessoas com DVPS, através de uma revisão da literatura em livros e periódicos. Os principais bancos de referências eletrônicas utilizados foram OVID, MEDLINE e American Heart Association, usando as seguintes palavras-chave: doença vascular periférica, claudicação, exercício físico e atividade física. Para tanto, foram coletadas informações sobre a caracterização das DVPS, os benefícios dos exercícios físicos, os testes para prescrição, e a composição dos programas de exercícios. Observou-se que diversos fatores influenciam o surgimento das DVPS e alguns são possíveis de modificar, como o fumo, a obesidade, a dislipidemia, e o sedentarismo. Na literatura consultada, informações sobre modo de progressão dos programas de exercícios são limitadas e diversificadas. Parece haver uma maior convergência dos estudos, quanto ao tipo de atividade recomendada (aeróbica), duração mínima de 20 minutos/sessão, e número mínimo de três sessões semanais. De modo geral, as atividades aeróbicas (principalmente a caminhada), são as mais recomendadas, por oferecem grandes benefícios aos portadores de DVPS, melhorando o fluxo sangüíneo, a capacidade de deslocamento em tarefas cotidianas e a qualidade de vida. PALAVRAS-CHAVE: atividades físicas, prescrição de exercícios, claudicação, doenças vasculares periféricas.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.