Prescrições Para o Ensino da Dança na Imprensa Periódica de Ensino e de Técnicas da Educação Física (1932-1960)

Por: , , Lucas Oliveira Rodrigues de Carvalho e Wagner dos Santos.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho está inserido em um conjunto de estudos do Instituto de Pesquisa em Educação e Educação Física (Proteoria/Ufes), que visam analisar os usos da imprensa periódica de ensino e de técnicas como dispositivos didático-pedagógicos, contribuindo para o processo de escolarização da Educação Física (1932-1960). Focalizamos, neste projeto, as orientações para as práticas pedagógicas dos professores de Educação Física, investigando como os objetivos, as metodologias, os detalhamentos técnicos, os conteúdos de ensino e a avaliação eram normatizados e sistematizados nesses impressos. O objetivo deste trabalho é analisar como a imprensa periódica de ensino e de técnicas ofereceu orientações didático-pedagógicas para o ensino da dança nas aulas de Educação Física, contribuindo para o seu processo de escolarização. Ele toma como referência os pressupostos teórico-metodológicos da História Cultural (CHARTIER, 1990) e assume, como fonte, a imprensa periódica de ensino e de técnicas da EF (1932-1960). O corpus documental foi delimitado pela leitura prévia do título dos artigos presentes no Catálogo de periódicos de Educação Física e desportos (FEREIRA NETO et. al., 2002) e da leitura na íntegra de todos os textos. Dos 1.783 artigos mapeados, selecionamos, para este trabalho, aqueles relacionados com o ensino da dança (48). A análise das fontes evidencia duas especificidades entre os artigos que forneciam possibilidades de práticas da dança para os docentes: os que ofereciam os fundamentos teóricos da Filosofia, sustentando o ensino da dança na escola (24); aqueles que prescreviam elaborações coreográficas acompanhadas de letras e partituras musicais, ofertando roteiros e modelos para que o professor usasse. Em ambos os casos, os editores anunciaram a forma e o conteúdo necessários para que esses impressos contribuíssem para a escolarização da Educação Física. Pelo uso dos estudos da Filosofia, os professores compreenderiam o papel dessa disciplina na formação do sujeito integral, reconhecendo o papel da dança em promover o equilíbrio entre o intelecto, a moral e o físico, assim como em desenvolver harmonicamente as faculdades e os impulsos naturais das crianças e adolescentes. Já para desenvolver coreografias, os docentes também precisariam adquirir conhecimentos da Música, pois, era com base nas partituras que os passos de dança eram criados, realizados normalmente em pares e em círculos. As fontes também sinalizam que as prescrições para o ensino da dança visaram a aproximação da Educação Física com a Antropologia, em específico com o Folclore (PEREIRA, 1947), a fim de ampliar e dialogar com o conceito que se tinha das práticas ensinadas por essa disciplina, historicamente marcado pelos referenciais da Biologia e Psicologia.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.