Prevalência da Síndrome de Burnout e o Significado de Arbitrar em árbitros de Handebol

Por: Daniel Alvarez Pires e Diego dos Reis.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.16 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O estudo tem como objetivos verificar a prevalência de burnout em árbitros de handebol e investigar a percepção do árbitro acerca da sua profissão, identificando fatores que podem causar a síndrome de burnout. Participaram do estudo 27 árbitros de handebol de ambos os sexos. Foi utilizado o Inventário de Burnout para Árbitros. Os árbitros também responderam a uma pergunta de resposta aberta: “escreva o significado de arbitrar para você”. Tal pergunta objetiva investigar a percepção do árbitro acerca da sua profissão. Utilizamos o programa Bioestat versão 5.0 para analisar a prevalência de burnout em árbitros. O teste de Shapiro-Wilk foi empregado para verificar a normalidade das dimensões. Não havendo normalidade nos dados, foi feita a análise inferencial com o emprego da Anova Kruskall Wallis com post hoc de Wilcoxon para a comparação entre as dimensões. Os dados gerados pelas respostas à pergunta aberta foram analisados a partir da técnica da análise de conteúdo. Os árbitros avaliados apresentaram baixos índices de burnout total. Entretanto, a dimensão exaustão física e emocional foi mais percebida em comparação às outras duas dimensões: reduzido senso de realização esportiva e desvalorização esportiva. A partir da análise do significado de arbitrar, foi possível identificar que fatores motivacionais, em especial emoção e prazer, contribuem para a aderência e permanência dos mesmos na arbitragem. Portanto, os árbitros se mostraram pouco propensos à manifestação da síndrome de burnout.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/18736

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.