Prevalência de Distúrbio Ostemuscular e Qualidade de Vida em Alunos do Curso de Fisioterapia

Por: Ana Paula Nassif Tondato da Trindade, Anderson Carvalho Santos, Fabrício Borges Oliveira e Gilvanir Renato de Almeida.

Cinergis - v.17 - n.4 - 2016

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: avaliar a prevalência dos distúrbios osteomusculares e a qualidade de vida dos alunos do curso de fisioterapia do Uniaraxá. Método: trata-se de um estudo observacional, transversal, com 110 indivíduos, de ambos os gêneros na faixa etária de 18 a 45 anos, sendo todos alunos regulares do curso de fisioterapia de uma instituição de ensino superior. A coleta de dados foi iniciada com o preenchimento da ficha de avaliação, contendo informações sócio-demográficas, seguida pelo questionário SF-36, e finalmente pelo Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares. Resultados: a idade média dos alunos foi de 20,9 anos. De acordo com o questionário Nórdico, a queixa mais frequente de dor nos últimos 12 meses foi na região da coluna lombar com 58,2%. Já, nos últimos 7 dias a região álgica permanece a mesma porém com diminuição para 35,5% dos casos. De acordo com o questionário SF- 36, pode-se perceber que a o menor valor encontrado foi no domínio vitalidade (57,1%) e o maior valor para capacidade funcional (87,9%). Considerações finais: observamos que os pacientes apresentaram uma boa qualidade de vida, sendo que o menor valor encontrado foi no domínio vitalidade. Há, porém, grande prevalência de distúrbios osteomusculares. Este fato indica a importância de se fazer avaliações periódicas e ver a necessidade de implantação de estratégias em promoção de saúde para melhorar a condição de hábitos de vida diária, ajudar no trabalho e nos estudos, minimizando a prevalência de distúrbios osteomusculares, como forma de prevenção, para que haja uma diminuição destes índices relacionados à dor.

Endereço: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/8054

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.