Prevalência de Intolerância Ao Exercício em Adultos Obesos Submetidos Ao Teste de Exercício Cardiopulmonar.

Por: Agatha Caveda Matheus, Antônio Ricardo de Toledo Gagliardi, Evandro Fornias Sperandio, Rodolfo Leite Arantes, Rodrigo Pereira da Silva e Vinicius Tonon Lauria.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.20 - n.5 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Levantamos a hipótese de que a prevalência de intolerância ao exercício (IE, pico de consumo de O2 < 83%pred.) não é significativamente afetada pelo índice de massa corporal (IMC) em adultos submetidos ao teste de exercício cardiopulmonar (TECP). Nosso objetivo foi avaliar a prevalência de IE e a influência do IMC em adultos assintomáticos. Foram avaliados os resultados do TECP de 780 adultos (idade 41 ± 13 anos). Os participantes foram estratificados de acordo com o IMC: eutrófico (n = 227), sobrepeso (n = 198), e obesidade grau 1 (n = 155), 2 (n = 131), e 3 (n = 69). Após a avaliação do risco cardiovascular, os participantes foram submetidos ao TECP em uma esteira, sob o protocolo de rampa. A prevalência de IE foi 20, 16, 21, 25, e 21% respectivamente nos grupos estratificados, e nenhuma diferença significativa foi encontrada. Os preditores da IE foi inatividade física, idade e tabagismo. A prevalência de IE em adultos assintomáticos é considerável, independentemente do IMC. A redução da aptidão cardiorrespiratória relacionada a obesidade parece ser clinicamente relevante como em não obesos.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1980-00372018000500412&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.