Prevalência e Perfil Quanto Ao Uso de Recursos Ergogênicos Entre Acadêmicos de Licenciatura em Educação Física

Por: Ariane Teixeira dos Santos, Francisco Nataniel Macedo Uchôa, Joaquim Huaina Cintra Andrade, Maurício Francisco Santos, Romário Pinheiro Lustosa e Rosane de Almeida Andrade.

Cinergis - v.18 - n.2 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Atualmente, muitos jovens, influenciados pela mídia, têm utilizado Recursos Ergogênicos (RE) (substâncias utilizadas com o intuito de melhorar o desempenho esportivo). Sem atentar para os malefícios à saúde, o abuso de tais substancias podem acarretar efeitos irreversíveis. Objetivo: analisar a prevalência e traçar um perfil dos usuários de RE em discentes do curso de graduação em Educação Física. Método: trata-se de um estudo transversal descritivo, realizado com 200 discentes de uma Instituição de Ensino Superior (IES) localizada na cidade de Fortaleza – CE. Os estudantes, de ambos os sexos, têm idade superior a 18 anos. Foram incluídos aqueles que praticam algum esporte há, no mínimo, 3 meses, através de um inquérito, com questões abertas e fechadas. Resultados e Considerações finais: concluiu-se que a maioria dos voluntários é do sexo masculino, com idade entre 20 e 35 anos, os produtos mais consumidos são suplementos proteicos, vitamínicos e creatina. A utilização de RE é contínua e a procura por nutricionistas ou médicos é baixa, sendo a orientação sobre o uso de ergogênicos obtida de fontes pouco confiáveis, como amigos e internet. A maioria dos usuários não se mostrou preocupada com eventuais problemas de saúde por seu uso indiscriminado.

Endereço: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/8728

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.