Prevalência e Fatores Associados Ao Defícit de Equilibrio em Idosos

Por: álvaro Campos Cavalcanti Maciel e Ricardo Oliveira Guerra.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.13 - n.1 - 2005

Send to Kindle


Resumo

As alterações do equilíbrio na população idosa são problemas relativamente comuns e levam a importantes limitações na realização das atividades da vida diária e são a principal causa de queda nestes indivíduos. Por terem origem multifatorial é fundamental conhecer os idosos que são mais vulneráveis e quais os fatores que estão associados àquelas alterações. Por este motivo, realizou-se um estudo transversal que objetivou analisar a influência de fatores sociodemográficos, físicos e mentais sobre o equilíbrio de idosos residentes no município de Santa Cruz-RN-Brasil. A amostra foi constituída de 310 idosos, nos quais foi aplicado Teste de Apoio Unipodal A análise estatística foi feita mediante o teste do Qui-quadrado de Pearson, na análise bivariada, seguida de regressão logística binária na análise multivariada, com a respectiva odds ratio (OR). Encontrou-se uma prevalência de 46,1% de idosos com alteração do equilíbrio, nos quais a partir da análise multivariada, erificou-se associação com a idade acima de 75 anos (p=0,000), o sexo feminino (p=0,006), ser analfabeto (p=0,006), má percepção de saúde (p=0,006) e ter déficit auditivo (p=0,001). Conclui-se que a identificação de fatores preditores e/ou associados aos distúrbios do equilíbrio constitui-se num passo fundamental para o planejamento das ações que visem reduzir os efeitos desta enfermidade, na qualidade de vida destas pessoas. PALAVRAS-CHAVE: Idoso, Equilíbrio, Envelhecimento.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.