Prevalência e Fatores Associados a Dor nas Costas dos Motoristas e Cobradores do Transporte Coletivo da Cidade de Pelotas-rs

Por: Andreza Guterres, Davi Duarte, e Marcelo Cozzensa da Silva.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.16 - n.3 - 2011

Send to Kindle


Resumo

Profissionais de transportes urbanos realizam atividades laborais que envolvem grande número de fatores de risco para acometimentos musculoesqueléticos. Nessa perspectiva, a prevenção à saúde desses profissionais é motivo de preocupação. O presente estudo tem como objetivo descrever a prevalência de dor nas costas e fatores associados em motoristas e cobradores de ônibus do transporte coletivo de uma cidade no sul do Brasil. Foi realizado um estudo transversal com 280 motoristas e cobradores de ônibus de empresas de transporte coletivo no ano de 2009. O questionário incluiu informações sobre variáveis demográficas, comportamental, nutricional, de trabalho e de Saúde. A prevalência de dor nas costas entre motoristas e cobradores foi, respectivamente de 59,9% e 55,8% (p>0,05). Idade, trabalhar mais de 6 horas por dia, tempo de desempenho da função, não realizar atividade física e que possuir outra atividade profissional, apresentaram associação com o desfecho. A prevalência de dor nas costas entre os profissionais estudados é alta. Existe a necessidade de planejamento de programas, que incluam atividade física e hábitos de vida saudável, que visem a melhoria das condições de saúde e de trabalho que atendam as necessidade de saúde destes profissionais.

Endereço: http://www.sbafs.org.br/_artigos/463.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.