Prevalência de Fatores de Risco Cardiovasculares em Adolescentes e Associação da Lipemia Sérica com a Variabilidade nos Polim Orfismos dos Genes Apoa5 e Apob, Composição Corporal e Aptidão Cardiorrespiratória em Adolescentes e Pais

Por: .

2011 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Verificar a prevalência de fatores de risco cardiovasculares em adolescentes e analisar a associação dalipemia sérica, variabilidade alélica dos polimorfismos rs662799 do gene APOA5 e rs693 do gene APOB, gordura corporal e aptidão cardiorrespiratória em adolescentes e seus pais com ancestralidade européia. Métodos: Estudo transversal conduzido em adolescentes (11- 17 anos) e seus respectivos pais do município de Saudades-SC. Participaram das análises descritivas e de prevalência, 274 adolescentes. Para a descrição das análises do polimorfismo-1131T>C dogene APOA5 foram analisados 173 adolescentes(78 pais e 95 mães); e,para a análise do polimorfismo X baIdo gene APOB,213 adolescentes(121 pais e 158 mães). As variáveis investigadas foram: de
mográficas (sexo,idade e área de domicílio), maturação sexual , antropométricas (massa corporal, estatura, per ímetro do abdôme , gordura corporal relativa), bioquímicas (colesterol total, HDL- c, LDL -c e triglicerídeos), genéticas [polimorfismos rs662799 do gene APOA5 ( -1131T>C) e rs693 do gene APOB (X baI)] e aptidão cardiorrespiratória. Resultados: Verificou - se que 12,3%,42,9% e 59,8% dos adolescentes tinham excesso de peso, obesidade abdominal e gordura corporal alta , respectivamente.Ademais, 46% apresentaram níveisreduzidosdeHDLc,41,9%hipercolesterolemia,18,0% níveis elevados de LDL-c e 13,6%hipertrigliceridemia.Adolescentes com excesso de peso corporal apresentaram mais chance de ter emníveis reduzidos de HDL -c.Nenhuma diferença foi verificada nos valores médios da lipemia sérica entre as variantes alélicas do polimorfismo - 1131T>C do gene APOA5 e X ba I do gene APOB. Em relação às diferenças entre os sexos, observou- se que as moças portadoras do genótipo TT do polimorfismo -1131T>C do gene APOA5 apresentaram médias mais altas de colesterol total, LDL-c e triglicerídeos quando comparadas aos rapazes. Além disso, observou-se que aquelas portadoras do genótipo TC+CC apresentaram médias mais elevadas de triglicerídeos que os rapazes. A partir das análises de associação,filhos de pais com gordura corporal elevada tinham quase quatro vezes mais chance de apresentarem níveis reduzidos de HDL -c (p<0,05). Nenhuma associação foi verificada entre as variantes alélicas do polimorfismo -1131T>Cdo gene APOA5 e X baIdo gene APOB dos pais e a lipemia sérica em adolescentes. Conclusão: Não foi verificadaassociação da lipemia sérica com as variantes alélicas do polimorfismo-1131T>C do gene APOA5 eX baIdo gene APOB entre adolescentes e seus pais.

Endereço: http://ppgef.ufsc.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.