Prevalência de Sedentarismo em Professores de Educação Física: Um Estudo Comparativo Entre Professores dos Estados do Paraná e do Mato Grosso do Sul

Por: Carlos Alexandre Molena- Fernandes, Gustavo Levandoski, Heidy Souza Rocha e Kátia Letícia Simões.

Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte - v.11 - n.2 - 2012

Send to Kindle


Resumo

Resumo: Este estudo teve como objetivo verificar a prevalência de sedentarismo em professores de Educação Física, comparando esta prevalência entre professores dos estados do Paraná e do Mato Grosso do Sul. A amostra foi constituída por 84 professores de Educação Física de escolas públicas, sendo 38 docentes do Paraná e 46 do Mato Grosso do Sul. O questionário utilizado para determinar o nível de atividade física foi a versão 8 do Questionário Internacional de Atividade Física (Ipaq) na forma curta, com a sua aplicação em forma de entrevista referente à semana anterior, contendo perguntas em relação à frequência e duração da realização de atividades físicas moderadas, vigorosas e da caminhada. Os dados foram apresentados em forma de frequência e percentual e organizados em tabelas e gráficos. Para comparação entre os estados foi utilizado o teste t. Em relação à média entre o tempo sentado em um dia de semana e o tempo sentado em um dia do final de semana, ambos expressos em minutos, foram encontrados os valores 168,4 e 301,6, no Paraná, e 249,1 e 383,5, no Mato Grosso do Sul. No total, o tempo sentado entre os professores foi de 212,6 e, no final de semana, 346,4. Conclui-se que mesmo os valores sendo maiores na categoria ativa, há uma preocupação em relação à categoria sedentária, pois se acredita que professores de Educação Física deveriam apresentar um estilo de vida mais ativo.

Endereço: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/remef/article/view/3088

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.