Prevalência de Sobrepeso e Obesidade em Crianças Muzambinhenses: Associação com Aptidão Física e Coordenação Motora

Por: Jane Aparecida de Oliveira Silva, , José Maia, Josiani Machado, Marcos Roberto Apolinario e Maria Guadalupe S. Amorim.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução e objetivos: O aumento substancial da prevalência (Prev) de sobrepeso
(Sobr) e obesidade (Obes) infantil no mundo industrializado é um problema sério
de saúde pública. Há evidências de que a Obes adquirida na infância/adolescência
parece ser fortemente preditora da Obes adulta. Este trabalho objetiva relacionar
transversalmente a Prev de Sobr e Obes de crianças de 6 a 10 anos ao desempenho
em provas de aptidão física (ApF) e coordenação motora (CoM). Método:A amostra
foi constituída por 239 meninos e 226 meninas, escolares da cidade de Muzambinho
(MG, Brasil). Sobr e Obes foram calculados com base nos critérios de índice de
massa corporal (em kg/m2) de COLE et al. (2000) para crianças e jovens (25=x<30
para Sobr; x>30 para Obes). A Prev foi calculada pela razão entre a freqüência
absoluta de crianças com Sobr/Obes e a freqüência total de crianças. Realizou-se
um teste de proporções para verificação de diferenças entre os sexos para cada
idade. Além disso, foi utilizada uma análise de variância para identificar diferenças
significativas de desempenho nos testes de ApF e CoM entre as crianças dentro do
critério, com Sobr e com Obes. Resultados: Da amostra total, 13,7% apresentaram
Sobr e 5% Obes. Quando analisados apenas os gêneros, tem-se: meninos
(Sobr=12,3% e Obes=5%), meninas (Sobr=15,2% e Obes=4,9%). Os resultados
dos meninos para cada idade foram (Sobr e Obes, respectivamente): 6 anos (22,2%
e 5%), 7 anos (11,4% e 4,3%), 8 anos (11,9% e 6,8%), 9 anos (15,7% e 2%) e 10
anos (9%, apenas Obes). As meninas apresentaram as seguintes porcentagens: 6
anos (17,4%, apenas Sobr), 7 anos (17% e 5,7%), 8 anos (17,7% e 6,5%), 9 anos
(12% e 4%) e 10 anos (6% e 6%). O teste de proporções não indicou diferenças
significativas entre os gêneros em nenhuma das idades (p>0,05). Em relação às
crianças dentro do critério, as crianças com Sobr tiveram desempenho inferior nos
testes de CoM. Já as crianças com Obes tiveram desempenho inferior nos testes de
CoM (exceto saltos laterais) e nos testes de ApF (dorsais e milha). Conclusões: a)
um quinto da amostra está acima do critério de corte para Sobr e Obes; b) em cada
uma das idades, meninos e meninas apresentam o mesmo padrão de Prev de Sobr
e Obes; c) a Prev de Sobr e Obes nas crianças de Muzambinho é inferior à Prev em
crianças chilenas e norte-americanos; d) a Prev de Sobr e Obes tem implicações
negativas na ApF e na CoM.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/66_Anais_p303.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.