Prevalência de Sobrepeso e Obesidade em Escolares de Alto Nível Socioeconômico em Londrina, Paraná, Brasil

Por: , Enio Ronque, Enori Galdi, Helio Serassuelo Jr., e Valfredo Dorea.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.4 - n.3 - 2004

Send to Kindle


Resumo

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, 2004, vol. 4, nº 3 [76–76] 76 RESUMO Introdução e objectivos: A prevalência da obesidade na infância e na adolescência tem ocupado papel de destaque nas discussões relacionadas à saúde de jovens, uma vez que o excesso de gordura corporal em crianças e adolescentes, assim como em populações com idades mais avançadas, pode representar um perigoso fator de risco para a saúde. Assim, o propósito do presente estudo foi verificar a prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares de 7 a 10 anos, de ambos os sexos e de alto nível socioeconômico. Material e métodos: Para tanto, 511 escolares (274 meninos e 237 meninas), matriculados na rede particular de ensino do município de Londrina (PR), Brasil, foram submetidos a medidas antropométricas de massa corporal, estatura e espessuras de dobras cutâneas (tricipital e subescapular). Valores de IMC - percentil 85 e menores do que percentil 95 - foram utilizados para a determinação de sobrepeso, ao passo que valores de IMC - percentil 95 - foram adotados como indicadores de obesidade. O nível socioeconômico foi estabelecido a partir de informações produzidas por um questionário, de acordo com o grau de instrução dos pais e os bens de consumo familiar. Principais resultados e conclusões: A prevalência total de sobrepeso foi de 19,7% nos meninos e 17,3% nas meninas, sem diferenças significantes entre sexo e faixa etária (p > 0,05). Por outro lado, a prevalência de obesidade em meninos e meninas foi de 17,5% e 9,3%, respectivamente, com diferenças significantes entre os sexos aos nove (p < 0,01) e 10 anos (p < 0,05), bem como no conjunto de todas as idades (p < 0,01). Os resultados indicaram uma taxa de prevalência de sobrepeso (~19%) e obesidade (~14%) bastante superior à média da população brasileira de 7 a 10 anos. Portanto, diferente do observado em países desenvolvidos. O alto nível socioeconômico parece afetar negativamente a prevalência de sobrepeso e obesidade, aumentando os riscos para o desenvolvimento de disfunções metabólicas em idades precoces. Palavras-chave: sobrepeso, obesidade, criança.CORRESPONDÊNCIA Enio Ricardo Vaz Ronque Rua Gustavo Barroso, 80, Ap. 1004 Jardim Shangri-Lá 86070-560 Londrina, Paraná, Brasil enioronque@sercomtel.com.br * Trabalho apresentado ao 10º Congresso de Ciências do Desporto e de Educação Física dos Países de Língua Portuguesa e não publicado nas actas do Congresso.076

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.