Prevenção de Acidentes com Idosos

Por: Kristine de Souza e Silvio Telles.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

No Brasil, os estudos dos acidentes são realizados de maneira isolada, sem que
os dados sejam disponibilizados, dificultando assim, a diminuição dos seus
riscos. Os acidentes transformam a vida do idoso e de todo o seu núcleo
familiar, trazendo novas solicitações que, tanto a sociedade quanto as famílias,
na maioria das vezes, não estão preparadas para enfrentar. A pesquisa foi
realizada em um instituto localizado em Niterói no estado do Rio de Janeiro,
que se caracteriza como uma sociedade civil, sem fins lucrativos que oferece
gratuitamente atividades e cursos para idosos e adultos em fase de preparação
para a aposentadoria. O objetivo do estudo, foi verificar o percentual de idosos
que se acidentam e identificar quais as principais causas que desencadearam os
acidentes. O instrumento empregado na coleta das informações foi uma
entrevista semi-estruturada, com relato verbal de experiências, e posterior análise
do conteúdo. A escolha dos participantes desta pesquisa foi realizada com
base em dois critérios: Etário - 60 anos ou mais e Participativo- idosos vinculados
ao instituto em que realizamos estudo. A pesquisa foi realizada com 70 idosos,
sendo 6 do gênero masculino e 64 do gênero feminino, com idades variando
entre 60 e 87 anos. Foi observado que 54,3% das pessoas sofreram acidentes.
Contudo, dos idosos entrevistados que se acidentaram, 81,6% não sofreram
mais de um acidente, enquanto 18,4% sofreram mais de um acidente. No que
se refere às causas mais freqüentes de acidentes envolvendo idosos, o maior
número de ocorrências se deu sem causa definida. Nos casos de síncope, os
idosos perdem a consciência, caem e não lembram porque caíram. Este pode
ser uma suposto indício de quedas sem causa definida entre os idosos. Em
segundo lugar, destacaram-se as quedas sofridas por tropeço em algum objeto
no caminho. O piso molhado destacou-se como sendo a terceira maior causa
de quedas entre idosos, enquanto o piso desnivelado ocasionou 5 quedas, sendo
responsável pelo 4º lugar de causa de quedas.De acordo com os resultados
obtidos neste trabalho, sugere-se que a prevenção de acidentes com idosos
seja assumida efetivamente pelas autoridades, desenvolvendo uma educação
preventiva desde a infância, dando subsídios para uma futura adequação social
a uma clientela que aumenta significativamente e ainda, evidenciar os principais
motivos de queda, onde a tomada de simples atitudes de segurança durante
a pratica de atividades físicas, podem evitar acidentes.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/62_Anais_p235.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.