Primeiro o Esporte, Depois a Deficiência? Análise da Cobertura Midiática dos Jogos Paralímpicos de 2012

Por: Tatiane Hilgemberg Figueiredo.

XXXVII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom

Send to Kindle


Resumo

Diversos autores afirmam que os atletas são tratados de forma diferente pela mídia, dependendo do sexo, nosso estudo terá, portanto, o objetivo de analisar como os atletas com deficiência foram representados durante os Jogos Paralímpicos de 2012. E mais especificamente, iremos examinar as diferenças entre as representações de gênero e tipos de deficiência dos atletas que participaram nos Jogos Paralímpicos de 2012. Concluímos com nossos dados que a cobertura é predominantemente masculina, que, em geral, a deficiência tende a ser escondida nas fotografias; e em termos de narrativa jornalística o atleta paralímpico é constantemente associado à ideia de superação, resultante de um discurso que enfatiza sua tragédia de vida e posterior superação do sofrimento e a ascensão como representante da classe.

Endereço: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2014/index.htm

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.