Principais Fatores Que Influenciam a Pressão Arterial Sistólica e Diastólica

Por: Maria Fátima Glaner e William Alves Lima.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A hipertensão arterial é hoje um dos grandes problemas de saúde
encontrados no Brasil, principalmente quando associada a outros fatores de
risco para doenças cardiovasculares (CABRAL et al., 2003). Portanto o objetivo
deste estudo foi verificar o quanto, outros fatores de risco explicam uma elevação
da pressão arterial sistólica (PAS) e da pressão arterial diastólica (PAD) em
indivíduos do gênero masculino. Material e método: A amostra estudada foi
constituída por 80 homens, os quais apresentaram uma média de idade = 35,38
+/- 10,16 anos, estatura = 168,24 +/- 6,66 cm e massa corporal = 71,89 +/-
9,17 kg. O percentual de gordura (%G) foi estimado pela absortometria de
raio-X de dupla energia e foi encontrado para a amostra total um %G = 20,29
+/- 7,99. Os voluntários foram avaliados quanto a PAS e PAD após 15 minutos
de repouso, deitados em posição supinada. Os outros fatores de risco
mensurados foram: perímetros de abdome umbilical (PAumb), abdome 2,5
cm acima da cicatriz umbilical (PA2,5cm) e perímetro de quadril e as
concentrações sangüíneas de glicose, colesterol total (CT), lipoproteínas de
alta (LAD) e baixa densidade (LBD) e triglicérides. As variáveis sangüíneas
foram estimadas pelo método enzimático após um jejum de 12 horas. Todos
assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido antes da participação
na pesquisa. O procedimento estatístico adotado foi a regressão linear múltipla
pelo método stepwise. Resultados: Os resultados indicam que: a PAS foi
diretamente explicada, em 23,6% (p=0,0005) pelo PA2,5cm e, em 27,4%
(p=0,046) pelo PA2,5cm e CT juntos; a PAD foi diretamente explicada em
29,3% (p=0,0005) pelo PAumb. As demais variáveis (%G, perímetro do quadril,
relação cintura quadril, glicose, LAD, LBD e triglicérides) não explicaram
(p>0,05) significativamente a PAS e PAD. Conclusão: Os resultados indicaram
que o acúmulo de gordura no tronco afeta a PAD e a PAS, além destes também
estarem diretamente associados às doenças cardiovasculares. Portanto pelo
fato da PAS ser uma variável mais preocupante para um possível problema
cardiovascular, é fundamental monitorar o acúmulo excessivo de gordura no
tronco. O perímetro do abdome se mostrou um bom indicador desta, como já
evidenciado por GLANER e LIMA (2005).

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/66_Anais_p303.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.