Processo de Institucionalização do Futebol Feminino no Uruguai

Por: Tiago Sales de Lima Figueiredo.

Recorde: Revista de História do Esporte - v.12 - n.2 - 2019

Send to Kindle


Resumo

A entrada da mulher em espaços considerados masculinos é uma conquista. Uma partida de futebol no Uruguai é um espaço de sociabilidade entre homens, a pelada, nesse sentido é uma das chaves da construção de muitas matrizes masculinas. Por exemplo, um dos primeiros brinquedos que um menino ganha é uma bola de futebol. Já uma menina costuma receber uma boneca ou uma réplica de um fogão para brincar de mãe/dona de casa. Porém, o que acontece quando uma menina entra nesse espaço de construção do masculino?Para tanto, acompanhei os jogos do campeonato de futebol feminino sub 16 no Uruguai e sua elaboração junto a Asociación Uruguaya de Fútbol(AUF). Tal entidade nos últimos anos tem pensado inúmeras estratégias para mudar o entendimento do futebol como um jogo apenas para meninos.. Assim, esse trabalho tem como objetivo central problematizar as disputas no campo esportivo e político para a institucionalização do futebol feminino no Uruguai.

Endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/Recorde/article/view/30998

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.