Produção Científica da Enfermagem Fundamentada em Educação Popular

Por: Albertina Clemente Santana, Gilberto Tadeu Reis da Silva, Ises Adriana Reis dos Santos, Lazaro Souza da Silva, Maria do Espirito Santo da Silva,, Rochelle Cintia Militão Maciel Carneiro e Rosana Maria de Oliveira Silva.

Motricidades - v.2 - n.3 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se caracterizar a produção científica fundamentada no referencial teórico da Educação Popular advinda dos programas de pós-graduação stricto sensu em Enfermagem, a partir de estudo bibliométrico realizado nos principais bancos de dados de teses e dissertações do Brasil. Foram analisadas as produções publicadas de 2007 a 2016, disponíveis em versão eletrônica, e selecionados 15 estudos: 4 teses e 11 dissertações, o que demonstrou a incipiência da produção científica sobre a temática pela enfermagem. Considera-se importante prover meios que possibilitem novos estudos com abordagem de acordo com orientações da Política Nacional da Educação Popular em Saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde brasileiro.

Referências

AMARAL, M. C. S.; PONTES, A. G. V.; SILVA, J. V. O ensino de Educação Popular em Saúde para o SUS: experiência de articulação entre graduandos de enfermagem e Agentes Comunitários de Saúde. Interface (Botucatu), v. 18, supl. 2, p. 1547-1558, 2014.

BARATA, R. B.; BRICEÑO-LEÓN, R. E. (Orgs.). Doenças endêmicas: abordagens sociais, culturais e comportamentais. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2000.

BARRETO, V. Paulo Freire para educadores. 6. ed. São Paulo: Arte e Ciência, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretária de Gestão Estratégica e Participativa. II Caderno de educação popular em saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/2_caderno_educacao_popular_saude.pdf >. Acesso em: 14 set. 2017.

BRASIL. Portaria Nº 2.761, de 19 de novembro de 2013: Institui a Política Nacional de Educação Popular em Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde. Brasília: MS, 2013. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt2761_19_11_2013.html >. Acesso em: 11 de set. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Plano Nacional de Educação para o Decênio 2011-2020. Brasília: MS, 2010. Disponível em: < http://fne.mec.gov.br/images/pdf/notas_tecnicas_pne_2011_2020.pdf >. Acesso em: 20 ago. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Gestão Estratégica e Participativa no SUS. Brasília: MS, 2009. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_estrategica_participasus_2ed.pdf >. Acesso em: 20 ago. 2017.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Documento de Área 2016. 2016. Disponível em: < http://www.capes.gov.br/component/content/article/44-avaliacao/4667-enfermagem >. Acesso em: 10 ago. 2017

CHIARELLA, T.; BIVANCO-LIMA, D.; MOURA, J. C.; MARQUES, M. C. C.; MARSIGLIA, R. M. G. A Pedagogia de Paulo Freire e o Processo Ensino-Aprendizagem na Educação Médica. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 39, n. 3, p. 418-425, set. 2015.

DAVID, H. M. S. L.; BONETTI, O. P.; SILVA, M. R. F. A enfermagem brasileira e a democratização da saúde: notas sobre a Política Nacional de Educação Popular em Saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 65, n. 1, p. 179-185, jan./fev. 2012.

MORETTI, C. Z.; ADAMS, T. Pesquisa participativa e educação popular: epistemologias do sul. Educação e Realidade, v. 36, n. 2, p. 447-463, maio/ago. 2011.

SANTOS, A. L. F.; AZEVEDO, J. M. L. A pós-graduação no Brasil, a pesquisa em educação e os estudos sobre a política educacional: os contornos da constituição de um campo acadêmico. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 42, p. 534-550, set./dez. 2009.

STOLTZ, E. N.; DAVID, H. M. S. L.; WONG UM, J. A. Educação Popular e Saúde: trajetória, expressões e desafios de um movimento social. Revista APS, v.8, n.1, p. 49-60, jan./jun. 2005.

STOLTZ, E. Entre a academia e a rua: Victor Vincent Valla (1937-2009). Interface (Botucatu), v. 13, n. 31, p. 461-466, out./dez. 2009.

STRECK, D.; ADAMS, T. Pesquisa em educação: os movimentos sociais e a reconstrução epistemológica num contexto de colonialidade. Educação e Pesquisa, v. 38, n. 1, p. 243-258, jan./mar. 2012.

UNICAMP. Fórum de Reflexão Universitária. Desafios da pesquisa no Brasil: uma contribuição ao debate. São Paulo em Perspectiva, v.16, n.4, p. 15-23, out./dez. 2002.

WOOD JUNIOR, T.; COSTA, C. C. M. Avaliação do impacto da produção científica de programas selecionados de pós-graduação em Administração por meio do índice H. Revista de Administração, v. 50, n. 3, p. 325-337, jul./set. 2015.

Endereço: http://www.motricidades.org/journal/index.php/journal/article/view/2594-6463.2018.v2.n3.p219-228

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.