Produção de Conhecimento Vinculada a Formação de Professores de Educação Física Para Atuação Junto de Pessoas com Deficiência: Contribuições do Unigepafa

Por: Douglas Roberto Borella.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.18 - n.1 - 2020

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A produção e difusão do conhecimento científico sobre formação de professores tem sido alvo de constante atenção de pesquisadores no âmbito nacional e internacional, principalmente no que tange ao trabalho junto de alunos com algum tipo de deficiência. Objetivo: Identificar a produção de conhecimento bem como as contribuições do Grupo de Estudos e Pesquisa em Atividade Física Adaptada (UNIGEPAFA) acerca da formação de professores para atuações com pessoas com algum tipo de deficiência. Método: Realizou-se um relato de experiência. A distribuição da produção científica cujo foco foi Formação de Professores, revelou que das 88 produções (total), 34 (38,36%) foram com esta temática. Resultados: Os resultados apontaram as seguintes principais fragilidades: 1) na formação inicial: a disciplina específica não contribuiu com a formação; a disciplina específica com insuficiência de experiências com pessoas com algum tipo de deficiência; ausência de interlocução da disciplina específica com demais disciplinas do curso; escassa oferta de projetos de extensão. 2) na formação continuada: professores relatam participar esporadicamente em cursos para este fim; outros não possuem cursos algum para este fim; professores apontam os motivos para não realizarem formação continuada com este fim: desinteresse, distância dos locais de oferta, disponibilidade, situação financeira. Conclusão: Evidenciamos que o UNIGEPAFA apresentou um volume de produções significativas centradas na formação de professores ao longo de dez anos. Em suma, as pesquisas apontaram fragilidades no processo de formação inicial e continuada de professores de Educação Física, o que indica a necessidade de fomento e incentivos à pesquisa neste campo, de modo que a universidade seja o elo com a sociedade capaz de articular o conhecimento teórico com as praxis pedagógica em contextos reais, obtidos por meio de cursos de curta ou longa duração, rodas de conversa e eventos científicos.

Referências

BRASIL. Resolução nº 03, e 16 de junho de 1987. Fixa os mínimos de conteúdo e duração a serem observados nos cursos de graduação em Educação Física (Bacharelado e/ou Licenciatura Plena). Disponível em: < http://crefrs.org.br/legislacao/pdf/resol_cfe_3_1987.pdf>. Acessado em 13 de março de 2019.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial. Brasília: SEESP/MEC, 1994. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192>. Acessado em: 15 de abril de 2019.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008. Disponível em: . Acessado em: 15 de abril de 2019.

BRASIL. Notas estatísticas – Censo Escolar 2016. Brasília: INEP, 2016. Disponível em: < http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/notas_estatisticas/2017/notas_estatisticas_censo_escolar_da_educacao_basica_2016.pdf>. Acessado em: 15 de abril de 2019.

BRASIL. Constituição Federal de 1988, de 5 de outubro de 1988. Disponível em . Acessado em 05 de abril de 2019.

BRASIL. Lei n°. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF, 09 jan. 2001. Disponível em: . Acessado em: 04 de abril de 2019.

BRASIL. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília, DF, 2002. Disponível em: . Acessado em: 04 de abril de 2019.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de Julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, DF, 06 jul. 2015. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 04 de abril de 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996. Seção 1. Disponível em: . Acessado em: 04 de abril de 2019.

BORELLA, D. R. Atividade Física Adaptada no contexto das matrizes curriculares dos cursos de Educação Física. 2010. 164f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2010.

CASTRO. M. M. C. A formação inicial e a continuada: diferenças conceituais que legitimam um espaço de formação permanente de vida. Caderno Cedes, Campinas, v. 35, n. 95, p. 37-55, 2015.

CROSS, D.; THOMPSOM, S.; SINCLAIR, A. Research in Brazil: A report for CAPES. 2018. Disponível em: . Acessado em: 20 de abril de 2019.

CRUZ, G. C.; GLAT, R. Educação inclusiva: desafio, descuido e responsabilidade de cursos de licenciatura. Educar em Revista, Curitiba, v. 1, n. 52, p. 257-273, 2014.

DI GIORGI, C. A. G. Necessidades formativas de professores de redes municipais: contribuições para a formação de professores crítico-reflexivos. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

DUARTE, C. P.; TERRA, D. V. Projeto de extensão universitária e formação inicial na Educação Física: contribuições para a docência com as comunidades. Instrumento: Revista Estadual de Pesquisa em Educação, Juiz de Fora, v. 16, n. 2, p. 159-166, 2014.

FARIA, J. T. Formação continuada em Educação Física: qualificação voltada ao trabalho junto ao aluno com deficiência. 2017. 63f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Educação Física) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2017.

FONSECA, M. P. S.; SANTOS, M. P. Culturas, políticas e práticas de inclusão na formação de professores em Educação Física: analisando as ementas. Movimento, Porto Alegre, v.17, n. 1, p. 95-116, 2011.

GATTI, A.; BARRETO, E. M. E. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. 1. ed. Brasília: UNESCO, 2011.

GOMES, I. S.; CAMINHA, I. O. Guia para estudos de revisão sistemática: uma opção metodológica para as Ciências do Movimento Humano. Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 395-411, 2014.

HARLOS, F. E. Formação De Professores para Educação Especial no Paraná: cursos de pedagogia, pós-graduações lato sensu e políticas públicas. 2015. 165f. Tese (Doutorado em Educação Especial) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015.

LAKATOS, E. M; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MAHL, E. Programa de formação continuada para professores de educação física: possibilidades para a construção de saberes sobre a inclusão de alunos com deficiência. 2016. 274f. Tese (Doutorado em Educação Especial) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016.

MANZINI, J. E.; FIORINI, M. L. S. Dificuldades e Sucessos de Professores de Educação Física em Relação à Inclusão Escolar. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 22, n. 1, p. 49-64, 2016.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MARTINS, L. A. R. A visão de licenciandos sobre a formação inicial com vistas à atuação com a diversidade dos alunos. In: CAIADO, K. R. M.; JESUS, D. M.; BAPTISTA, C. R. (Orgs.). Professores e Educação Especial: formação em foco. 1. Ed. Porto Alegre: Mediação, 2011. p. 23-48.

MARTINS, C. L. R. Educação Física Inclusiva: Atitudes dos Docentes. Movimento. Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 637-656, 2014.

MAUERBERG-deCASTRO, E. Uma proposta para a organização curricular da Educação Física Adaptada nos cursos de Educação Física. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; HAYASHI, M. C. P. I. (Orgs). Temas em Educação Especial: conhecimentos para fundamentar a prática. 1. ed. Brasília, Capes-Proesp, 2008. p. 112-137.

PEDRINELLI, V. J.; VERENGUER, R. C. G. Educação Física Adaptada: introdução ao universo das possibilidades. In: Gorgatti, M. G.; Costa, R. F. (Orgs.). Atividade Física Adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. 1. ed. Barueri: Manole, 2005. p. 1-27.

PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. 1. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002.

RANZAN, M. E.; DENARI, F. E.; BORELLA, D. R. MACIEL, A. L. Formação em educação física e a preparação para atuação junto de alunos com deficiência. In: I Congresso Internacional de Educação Especial e Inclusiva e 13º Jornada de Educação Especial. 2016. Anais... Marília. Disponível em: http://docplayer.com.br/42353698-Formacao-em-educacao-fisica-e-a-preparacao-para.html. Acessado em 20 de abril de 2019.

SCHMITT, J. A.; FRANK, R.; BORELLA, D. R.; SCHONE, A.; DUARTE, A. C.; HARNISCH, G. S.; STORCH, J. A.; Concepção de professores de Educação Física em relação à qualificação e atuação junto de alunos com deficiência. Conexões, Campinas, v. 13, n. 1, p. 1-19, 2015.

SHIGUNOV, V: SHIGUNOV, NETO. A formação profissional e a prática pedagógica: ênfase nos professores de Educação Física. 1. ed. Londrina: O autor, 2001.

SILVA, O. O. N. Formação profissional em Educação Física no Brasil: história, conflitos e possibilidades. 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2015.

SOBREIRA, V.; LIMA, S. R.; NISTA-PICCOLO, V. L. A percepção dos futuros professores de educação física sobre a preparação no trabalho com pessoas com deficiência. Pensar a Prática, Goiânia, v. 18, n. 1, p. 138-151, 2015.

SOUZA, G. K. P.; BOATO, E. M. Inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais nas aulas de educação física do ensino regular: concepções, atitudes e capacitação dos professores. Educação Física em Revista, Brasília, v. 3, n. 2, p. 1-15, 2009.

TERRA, D. V.; SOUZA JUNIOR, M. Formação em Educação Física & Ciências do Esporte: políticas e cotidiano. 1. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Métodos de pesquisa em Atividade Física. 3. ed. Porto Alegre: Editora Artmed, 2002.

VIEIRA, V. A. As tipologias, variações e características da pesquisa de marketing. Revista da FAE, Curitiba, v. 5, n.2, p. 61-70, 2002.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/23955

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.