Professor Universitário de Educação Física: Discutindo Suas Características Científico - Pedagógicas e Formativas

Por: Sidnei Lopes dos Santos Junior.

122 páginas. 2008 28/03/2008

Send to Kindle


Resumo

A presente pesquisa buscou caracterizar e compreender a situação atual da docência no Ensino Superior da Educação Física - Licenciatura, abordando sua participação em cursos de pós–graduação Stricto Sensu e a produção científica na tentativa de compreender as relações estabelecidas entre o processo de formação de professores universitários de Educação Física, a formação inicial de professores de Educação Física e a própria Educação Física Escolar. A investigação se caracterizou como um estudo de caso descritivo, tendo uma abordagem quali-quantitativa, e utilizando-se como fonte de coleta de informações análise documental do Currículo Lattes de onze professores de Educação Física do Curso de Licenciatura em Educação Física de uma IES privada de Caxias do Sul (RS). Para interpretar e analisar as informações obtidas ao longo do processo investigativo, foi utilizada a técnica de análise de conteúdo, que culminou na construção de duas categorias de análise, a saber: formação permanente e a produção científica. As constatações provenientes dessa análise evidenciaram que o corpo docente estudado é composto por 64% com mestrado, 27% com especialização e apenas 9% com doutorado; estando abaixo da média das demais IES privadas quanto ao número de professores doutores e essa característica têm repercutido negativamente na produção científica, na medida em que foram publicados apenas 77 trabalhos, o que dá uma média baixa de sete publicações por professor, denotando a tendência destes em desenvolver e publicar poucas pesquisas, empobrecendo a relação com o ensino e a extensão. Também se verificou que a aproximação tanto da pós-graduação como da produção científica destes docentes com a Educação Física inserida na Educação Básica é mais intensa na pós-graduação, representando 89%, mas na produção de conhecimento, contudo, esse índice baixa para 67% das publicações, e isso se deve em parte ao fenômeno da pluralidade e ambigüidade científica da área, da amplitude de seu mercado de trabalho que estariam gerando esses conflitos de identidade profissional e prejudicando o seu enfoque pedagógico, tanto nos cursos de pós-graduação quanto nos próprios cursos de Licenciatura. Pode-se entender que essa baixa produção científica decorre devido a três fatores: o pouco tempo de atuação da IES investigada junto ao mercado de trabalho, o reduzido número de professores - doutores em seu quadro docente, e pelo elevado números de docentes o em desenvolvimento profissional. As conclusões apontaram reflexões e sugestões acerca dessas lacunas formativas que poderão ser desenvolvidas por novas investigações e ações institucionais como: necessidade dessa IES privada de aumentar o número de doutores no curso de Educação Física – licenciatura, a adoção de uma política de caráter institucional de incentivo e fomento a produção científica destes docentes, independentemente de sua titulação, é necessária desde de que hajam linhas de pesquisas definidas e o desenvolvimento de projetos institucionais de pesquisa, a implementação de cursos de pós – graduação Stricto Sensu. Os resultados e conclusões evidenciam a importância do desenvolvimento de pesquisas indissociadas das demais funções docentes e relacionada às duas realidades que lhe dizem respeito: a da Educação Superior e a da Educação Básica.

Endereço: http://www.ufsm.br/tede

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.