Professores Iniciantes de Educação Física e Fontes de Autoeficácia Docente na Formação Inicial

Por: R. A. C. Filho e R. T. Iaochite.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Ao ensinar, professores realizam julgamentos e reavaliações de suas crenças sobre o que, como e por que fazem o que fazem. Dentre essas crenças, as de autoeficácia docente têm sido apontadas como preditoras do comportamento do professor. Definida como a crença do professor sobre sua própria capacidade para ensinar mesmo em contextos desafiadores, é constituída por quatro fontes de informação: experiência direta, experiência vicária, persuasão social e estados fisiológicos e afetivos. No início da carreira docente a autoeficácia é mais maleável, sendo suscetível a diferentes situações e experiências de ensino, que podem ser interpretadas como fontes de autoeficácia. Assim, esta pesquisa teve por objetivo identificar experiências de ensino importantes para professores iniciantes durante a formação inicial em educação física e analisá-las à luz do referencial da autoeficácia docente. Cinco professores de educação física com até 4 anos de experiência docente responderam à uma entrevista semi-estruturada. A análise dos dados foi realizada com suporte do software Nvivo e foram empregados elementos da análise do conteúdo (pré-análise, exploração do material e tratamento e interpretação dos dados). Tais procedimentos permitiram identificar dois eixos: dimensão prática do ensino e dimensão conceitual do ensino. No primeiro eixo, as principais experiências de ensino estão ligadas ao estágio supervisionado, sendo a observação de colegas ensinando na escola (experiências vicárias) e a regência de atividades na escola (experiências diretas) as experiências citadas pelos participantes. No segundo eixo, as conversas e orientações com professores de disciplinas consideradas práticas e a troca de experiência com colegas de turma (persuasão social) estiveram em evidencia. Os resultados ajudam a compreender como os professores percebem as situações importantes para seu desenvolvimento profissional e destacam a importância da formação inicial, principalmente no que tange às vivências de situações práticas de ensino, considerando o diálogo, a orientação e feedbacks sobre o desempenho dos estudantes, como elementos essenciais. Assim, os cursos de formação inicial e os responsáveis que organizam os currículos de formação devem repensar as práticas formativas para que propositadamente levem em consideração a crença de autoeficácia docente como uma variável importante para a ação do professor.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.