Programa Academia da Terceira Idade no Município de Uberaba/mg

Por: Thais Reis Paulo.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.1 - n.1 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O município de Uberaba - MG, empenhado nas ações de promover a saúde da população idosa, realiza várias ações em saúde, e o seu mais novo empreendimento são as Academias da Terceira Idade (ATI), composta de dez equipamentos metálicos para a prática de exercícios físicos instalados ao ar livre, localizados em praças e espaços públicos. A ATI é um programa de base comunitária, com o objetivo de proporcionar à população uberabense a adoção de um estilo de vida mais ativo e saudável, tendo como ação prioritária o incentivo e a orientação para a prática regular de atividade física, considerando-se que a inatividade física é um dos principais fatores de risco para as doenças crônicas não transmissíveis, com enfoque principalmente, no idoso. O presente estudo mostra o processo de implantação, desenvolvimento e o perfil dos usuários que frequentam as ATI. Os dados encontrados mostraram que esta iniciativa esta sendo bem quista pela população e que está promovendo melhoras na qualidade de vida daqueles que se aderiram ao programa, principalmente dos idosos, proporcionando um envelhecer saudável e feliz.

Referências

- WONG LR, CARVALHO JA. O rápido processo de envelhecimento populacional no Brasil: sérios desafios para as políticas públicas. Revista Brasileira de Estudos Populacionais, 2006; 23,1: 5-26.

- PAGOTTO V, NAKATANI AYK, SILVEIRA EA. Fatores associados à autoavaliação de saúde ruim em idosos usuários do Sistema Único de Saúde. Caderno de Saúde Pública, 2011; 27, 8: 1593-1602.

- SCHRAMM JMA, OLIVEIRA AF, LEITE IC et al. Transição epidemiológica e o estudo de carga de doença no Brasil. Ciência e Saúde Coletiva, 2004; 9, 4: 897-908.

- WARREN TY, BARRY V, HOOKER SP, SUI X, CHURCH TS, BLAIR SN. Sedentary Behaviors Increase Risk of Cardiovascular Disease Mortality in Men. Medicine Sciences Sports Exercise, 2010; 42, 5: 879–885.

- ZAITUNE MPA, BARROS MBA, CÉSAR CLG, CARANDINA L, GOLDBAUM M, ALVES MCGP. Fatores associados à prática de atividade física global e de lazer em idosos: Inquérito de Saúde no Estado de São Paulo (ISA-SP), Brasil. Caderno de Saúde Pública, 2010, n.26, v.8, p.1606-1618.

- ZAITUNE MPA, Barros MBA, CÉSAR CLG, CARANDINA L, GOLDBAUM M. Fatores associados ao sedentarismo no lazer em idosos, Campinas, São Paulo, Brasil. Caderno de Saúde Pública, 2007; 23, 6: 1329-1338.

- ALVES JGB, SIQUEIRA FV, FIGUEIROA JN, et al. Prevalência de adultos e idosos insuficientemente ativos moradores em áreas de unidades básicas de saúde com e sem Programa Saúde da Família em Pernambuco, Brasil. Caderno de Saúde Pública, 2010; 26, 3: 543-556.

- PITANGA FJG; LESSA I. Prevalência e fatores associados ao sedentarismo no lazer em adultos. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2005; 21,3: 870-877.

- SIQUEIRA FV, FACCHINI LA, PICCINI RX, et al. Atividade física em adultos e idosos residentes em áreas de abrangência de unidades básicas de saúde de municípios das regiões Sul e Nordeste do Brasil. Caderno de Saúde Pública, 2008; 24,1: 39-54.

- FLORINDO AA, HALLAL PC, MOURA EC, MALTA DC. Prática de atividades físicas e fatores associados em adultos, Brasil, 2006. Revista de Saúde Pública, 2009; 43 (Supl. 2): 65-73.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Avaliação de Efetividade de Programas de Atividade Física no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

- MALTA DC, CASTRO AM, GOSCH CE, et al. A Política Nacional de Promoção da Saúde e a agenda da atividade física no contexto do SUS. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 2009; 18,1.

- DATASUS. Dados censitários dos municípios brasileiros. Uberaba, MG: Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.datasus.gov.br. Acesso em: 10 jul. 2012.

- BRASIL. Conselho Federal de Educação Física. RESOLUÇÃO CONFEF nº 046/2002. http://www.confef.org.br/extra/resolucoes/conteudo.asp?cd_resol=82. Acesso em 13 jul. 2012.

- CABRAL I, SOUSA MAA, RAYDAN FPS. Análise do Conhecimento dos Profissionais de Educação Física em Relação à Atividade Física como Promotora da Saúde. MOVIMENTUM – Revista Digital de Educação Física, 2007; 2. 2.

- SOUZA SC, LOCH MR. Intervenção do Profissional de Educação Física nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família em Municípios do Norte do Paraná. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, 2011; 16,1.

- MALTA DC, OLIVEIRA MR, MOURA EC, et al. Fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis entre beneficiários da saúde suplementar: resultados do inquérito telefônico Vigitel, Brasil, 2008. Revista Ciência e Saúde Coletiva, 2011; 16,3: 2011-2022.

- LIMA-COSTA MF, LOYOLA FILHO MI, MATOS DL. Tendências nas condições de saúde e uso de serviços de saúde entre idosos brasileiros: um estudo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de domicílios (1998-2003). Caderno de Saúde Pública, 2007; 23,10: 2467-2478.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/261

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.