Programas de Promoção da Atividade Física no Sistema único de Saúde Brasileiro: Revisão Sistemática

Por: Leonardo Becker, Priscila Gonçalves e Rodrigo Reis.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.21 - n.2 - 2016

Send to Kindle


Resumo


O objetivo desta revisão foi sintetizar as evidências disponíveis na literatura referentes aos programas de promoção de atividade física (AF) no Sistema Único de Saúde brasileiro. Foi realizada uma busca sistemática da literatura nas bases de dados PubMed, Science Direct, Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), base de dados de dissertações e teses e uma busca manual na Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde (RBAFS) no período entre janeiro de 2005 à abril de 2015. Foram incluídos estudos: originais, realizados no Brasil, com desfecho a promoção da AF realizada no Sistema Único de Saúde em idiomas: Inglês, Espanhol e/ou Português. A análise final foi composta por 17 artigos. Desses, 29,41% (n=5) foram realizados em todo o território nacional e 5,88% (n=1) em duas ou mais regiões do país. Observou-se ainda uma disparidade regional, com 29,41% (n=5) dos estudos na região sudeste, 17,64% (n=3) na região sul, 11,76% (n=2) na região nordeste, apenas 5,88% (n=1) na região centro-oeste e nenhum estudo foi realizado na região norte do país. Enquanto ao modo de intervenção verificou-se que 47,05% (n=8) ocorreram no Sistema Único de Saúde e 47,05% (n=8) foram programas com equipe multiprofissional.  Os estudos, em sua maioria forneceram dados descritivos ou sobre resultados na AF ou qualidade de vida, sendo escassas as informações sobre processo e impacto dos programas. Os programas com equipe multiprofissional foram estratégias importantes de promoção de AF. Sugere-se realizar estudos com delineamentos longitudinais ou mesmo experimentais, acerca do custo e benefício dos programas implementados.
 

Endereço: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RBAFS/article/view/7156

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.