Programas de Educação Olímpica Reconhecidos Pelo Comitê Brasileiro Pierre de Coubertin: Um Modelo Renovador de Parcerias Tomando Forma no Brasil

Por: .

O Futuro dos Megaeventos Esportivos. Inovações Pós Copa 2014 e Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016.

Send to Kindle


Resumo

As recomendações da Agenda Olímpica 2020 deram ao Comitê Olímpico Internacional - COI uma visão clarasobre direções a serem assumidas pelo Movimento Olímpico para proteger a singularidade dos Jogos Olímpicos bem como reforçar os valores olímpicos junto à sociedade a partir do final de 2014 (Comitê Olímpico Internacional, 2014). Ou seja, as mudanças propostas foram baseadas em valores e princípios do Olimpismo (conforme descritos na Carta Olímpica) que têm sido reivindicados para se tornarem universais (Preuss, Schütte, Köneckeand & DaCosta, 2014).Na cerimônia de abertura da 127ª sessão do COI no final de 2024, o presidente Thomas Bach disse: "Se queremos que os nossos valores do Olimpismo (...) continuem a ser relevantes na sociedade, o tempo para a mudança é agora" (Comitê Olímpico Internacional, 2014, p. 3). Dentro do mesmo contexto, outras recomendações da Olympic Agenda 2020 focam a atenção nas relações com parceiros (stakeholders), patrocinadores, entes comunitários e governo. De acordo com o Vice-presidente do COI, Zaiqing Yu: "A Agenda Olímpica 2020 tem considerado as partes interessadas (stakeholders) de todo o mundo e de muitas origens diferentes, contribuindo para idéias que vão tornar o nosso movimento mais forte no futuro" (ver nota 3 na versão em inglês deste capítulo).

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.