Proposta de Intervenção com Atividade Física Individualizada na Deficiência Intelectual:

Por: Ana Carolina Panhan, Gabriella Andreeta Figueiredo, Gabriella Ferreira Braga, Thayná Cristina Iasi Parsaneze e Wilson do Carmo Junior.

XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e IV Conice - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo


O objetivo do estudo foi administrar um protocolo de treinamento físico personalizado em um adulto de 43 anos, deficiênte intelectual, por um período de 5 meses. Os resultados pré e pós-teste mostraram mudanças nas medidas antropométricas, particularmente na massa corporal que caiu de 127.7 para 113.2 Kg. Nos testes que exigiam coordenação, os resultados refletiram-se num pobre desempenho. A PA sistólica e diastólica resultou melhora significativa entre os dois momentos de teste (Wilk’s Lambda, F1,9 = 16,41, p < 0.001) e ao longo dos 5 meses (Wilk’s Lambda, F4,6 = 66,83, p < 0.001). Os valores de PA diastólica caíram de 15 mm/Hg para 12 mm/Hg já no 1º mês de treinamento, enquanto a PA diastólica caiu de 95 mm/Hg para 80 mm/Hg no 2º mês. O desempenho das passadas avaliado na intervenção mostrou efeito significativo, mas sua melhora foi apenas mantida até o 2º mês caindo ao final do 5º mês. A adesão em um programa de treinamento corretamente prescrito e orientado, mesmo em níveis baixos de demandas de esforço, possibilita um indivíduo com deficiência intelectual melhoras importantes em parâmetros de saúde. Os níveis de aptidão, entretanto, necessitam de maiores demandas ao esforço para modificar o status de sedentarismo.
 

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.