Proposta de Referências Para a Prescrição de Treinamento Aeróbio e Anaeróbio Para Corredores de Média e Longa Duração

Por: Ernando Roberto de Oliveira, João Fernando Laurito Gagliardi e Maria Augusta Peduti Dal Molin Kiss.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.8 - n.2 - 1994

Send to Kindle


Resumo

O limiar anaeróbio é utilizado como referência para a prescrição de esforços de capacidade aeróbia. Normalmente, o trabalho supra-limiar é identificado na curva [La] - intensidade, em velocidades correspondentes a valores fixos de [La]. Na prática, porém, esta abordagem mostrou-se pouco discriminatória, causada por diversas combinações entre o aumento das [La] nestas intensidades e capacidade de treinamento intervalado e repetitório. Com o objetivo de atenuar este problema, passamos a identificar as velocidades médias de corrida de 3000 m (V3000) e 500 m (V500) como referências de potência aeróbia e capacidade lática, respectivamente. Preconiza-se, como encontrado na literatura, as intensidades relativas à velocidade de referência de máximo “steady-state” de lactato (velocidade de [La] de 3,5 ou 4 mmol x l"1) para a prescrição do treinamento de capacidade aeróbia. O treinamento misto, aeróbioanaeróbio compreende intensidades entre a V3.5/V4 c V3000 e o treino de capacidade lática entre a V3000 e V500. Em resultados de corredores de meio-fundo e fundo de alto nível, encontramos que V3,5 e V500 correspondem, respectivamente, a 89.2% e 126.7% de V3000. Estes valores estão de acordo com os que são encontrados na literatura para a prescrição de treinamento para atletas de elite, recomendando, portanto, a proposta apresentada

Endereço: https://doi.org/10.11606/issn.2594-5904.rpef.1994.138435

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.