Proposta de Uma Bateria de Testes Para a Avaliação da Aptidão Física dos Candidatos Ao Curso de Educação Física da Universidade do Amazonas.

Por: Luiz Geraldo Pontes Teixeira.

0 páginas. 1984

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve dois propósitos: (1) analisar vários testes que compuseram uma bateria, com o objetivo de medir o nível de aptidão física dos candidatos ao Curso de Educação Física da Universidade do Amazonas e (2) sugerir tabelas normativas de acordo com a população investigada.Os testes mediam Força, Resistência, Velocidade, Coordenação e Flexibilidade.Foram testados 824 sujeitos, sendo 469 do sexo masculino e 355 do sexo feminino, todos aspirantes ao Curso de Educação Física da Universidade do Amazonas, nos anos de 1983 e 1984, nos seguintes testes: Flexão do tronco para frente na posição em pé (F), Salto vertical (SV), Flexão e extensão de braços (RLB), Burpee test (C), Corrida de 40 metros (V), Abdominal (A), Dorsal (D), Salto lateral sobre a corda (RLP), Lançamento do Medicinebol (LM), Salto em distância, sem corrida (SH), e Corrida dos 12 minutos (RG), realizados em dois dias consecutivos. A maioria das correlações apresentaram-se moderadas. Nos indivíduos do sexo masculino, obteve-se os seguintes resultados, tomando por base somente as correlações acima de 0,40: SV/ V (-0.42), SV / LM (0.43) e SV / SH (0.55) e no sexo feminino: SV / LM (0.54), SV / SH (0.55), SV / RLP (0.50), SV / V (-0.50), V / A ( -0.43), V / SH (-0.46), V /RG (-0.49), V / RLP (0.55), RLP / SH (0.49), RLP / RG (0.50), LM / SH (0.53) e SH / RG (0.43).A Análise Fatorial mostrou cargas elevadas nos fatores de Força e Resistência Geral e Localizada para ambos os sexos. A Regressão Múltipla mostrou que o SV é o teste que mede melhor a grandeza Força e o RLP a grandeza Resistência. Comparando todos os testes, chegou-se à conclusão que os testes SV, RLP, RLB e RG, são comuns entre os cinco testes que mais contribuíram na variância total e explicam 78% da avaliação da aptidão física para os indivíduos do sexo masculino e 85% para o feminino. Grupando o C, a estes testes, os valores subiram para 82% no masculino e 88% no feminino. O A, mostrou-se importante na variância total para o sexo feminino, contribuindo com mais 8%, quando analisado com todos os testes. Conclui-se que a bateria de testes deve ser padronizada para ambos os sexos, com os seguintes testes: SV, RLP, RLB, RG e C. Ficando o A, com inclusão opcional na bateria feminina.As tabelas de avaliação foram confeccionadas utilizando os percentis como critério.Por fim, recomenda-se a realização de estudos mais profundos e que as tabelas sejam reformuladas a cada vestibular, além de um acompanhamento do desempenho dos alunos ingressantes, que fizeram parte do estudo, durante a realização do Curso de Educação Física.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1229&listaDetalhes%5B%5D=1229&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.