Protocolo Para Prescrição ou Adaptação de Recursos Pedagógicos Para Alunos com Paralisia Cerebral

Por: Michele Oliveira da Silva.

195 páginas. 2010 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Alguns dos critérios para garantir o acesso educacional ao aluno com paralisia cerebral são: adequar os recursos pedagógicos, favorecer a interação social, adequar o mobiliário e favorecer as oportunidades de ensino oferecidas no ambiente da sala de aula. Especificamente nos casos em que os recursos pedagógicos não são acessíveis aos alunos, é necessário adaptá- los para atender às suas necessidades e potencialidades educacionais. Nesse contexto, antes de adaptar um recurso pedagógico e planejar estratégias de ensino é necessário avaliar: 1) as características do aluno: características motoras, cognitivas, sensoriais, sociais, preferências individuais e familiares; 2) características do contexto da sala de aula. Dessa maneira, essa pesquisa teve o objetivo de elaborar um instrumento para a prescrição e adaptação de recursos pedagógicos para o ensino do aluno com paralisia cerebral, destinado ao profissional da área de educação especial. Participaram desta pesquisa, onze estudantes do quarto ano de pedagogia da Habilitação em Educação Especial, área de deficiência física e quatro profissionais da área da educação especial. O instrumento foi elaborado em quatro versões. A primeira versão foi usada por um grupo de cinco estudantes. A discussão com esses participantes resultou na construção da segunda versão. A segunda versão foi usada por outro grupo de seis estudantes e por dois profissionais da área de educação especial na avaliação de uma aluna com paralisia cerebral matriculada na segunda série do Ensino Fundamental. Após a discussão da aplicação do segundo grupo e as considerações dos profissionais, a terceira versão foi construída e analisada por outros dois profissionais da área de educação especial. A discussão da terceira versão resultou na elaboração da quarta versão. Por um lado, a realização desta pesquisa contribuiu para fornecer etapas metodológicas sobre a construção de um instrumento de avaliação dentro da área da pedagogia; por outro lado, a quarta versão do protocolo configurou-se em um instrumento para auxiliar o profissional da área de educação especial na avaliação não só do aluno com paralisia cerebral, mas também de suas preferências individuais e das características do ambiente da sala de aula, resultando em dados que direcionam a prescrição ou adaptação de recurso pedagógico para o aluno com paralisia cerebral. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.