Psicomotricidade: Um Referencial Teórico Para a Prática Terapêutica com Crianças Durante o Período Sensório-motor

Por: A. R. A. Rodrigues, E. R. Viana, M. I. Knacfuss e R. L. Menezes.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A Psicomotricidade, unidade dinâmica entre a organização da evolução do desenvolvimento psicomotor e da prática educativa e de reabilitação gestual, tem nos últimos anos evoluído e se destacado na área escolar, apesar de seus princípios terem iniciado com neurologistas e psiquiatras, abordando temas com a interação entre o psiquismo e a motricidade. As correntes atuais fizeram crescer uma prática psicomotora acima dos dois anos de idade, em detrimento do período sensório motor. Esta pesquisa, de caráter bibliográfico, estudou a posição de vários autores sobre a importância da prática psicomotora para profissionais que trabalham com crianças, enfatizando o período sensório-motor. Os resultados obtidos revelaram que o desenvolvimento da criança com as especializações foi segmentado em práticas psíquicas ou motoras. Vimostambém que a psicomotricidade, não se prende a nenhuma área específica por ter se fundamentado à partir de numerosas ciências e das práticas educativas, reeducativas e de terapia psicomotora ao longo do tempo. Observamos que os seus elementos conceituais (esquema corporal, organização espacial e temporal) são precedidos no período sensório-motor por percepções sensoriais e motoras básicas, mas podem ser introduzidos como práticas psicomotoras, respeitando a evolução do da criança, favorecendo nas crianças normais e especiais o conhecimento do próprio corpo e consequentemente uma melhor relação com os objetos e com o espaço que a cerca.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.