Quais os Primeiros Registros da Educação Física no Brasil?

Por: Ana Clara da Silva de Oliveira, Gabriel de Souza Gomes e Tania Paula Secundo Mintkewsk.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

Com o passar dos anos, foi se percebendo a importância da ginástica na vida das pessoas, principalmente através do desenvolvimento das cidades e na proliferação de doenças, devido a aglomeração da população, falta de saneamento básico e o enfraquecimento dos corpos, uma vez que quando o homem vivia no campo exercitava-se mais, devido aos trabalhos realizados. Com isso entendeu-se que a prática da ginástica, ajuda no fortalecimento dos corpos, bem como na manutenção da saúde, aliada a outras práticas saudáveis, proporcionando melhor qualidade de vida. O presente estudo visa evidenciar a evolução histórica da ginástica/Educação Física no Brasil, tendo em vista que os métodos ginásticos foram criados na Europa, e somente após a colonização chegaram até o país. Esta pesquisa objetiva gerar conhecimentos novos e úteis para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. Realizada por métodos não experimentais, do ponto de vista qualitativo e quantitativo, com objetivo exploratório e através de procedimentos técnicos bibliográficos. Foram pesquisados 31.278 artigos, selecionados 22 e destes, utilizados 3 para o desenvolvimento da pesquisa. No Brasil, os primeiros registros da ginástica se deram pela vinda de um grupo de guarda pessoal da esposa de D. Pedro I, que praticava exercício físico regularmente. Mais tarde a prática foi adotada pelos militares brasileiros, que criaram a primeira Escola de Educação Física do Brasil, em 1910. Através da influencia militar, a ginastica foi ganhando força no país, e no governo de Getúlio Vargas teve sua ascensão com a criação da Escola de Educação Física do Exército, considerada o inicio do ensino da Educação Física. Os formandos da escola juntaram-se com outros militares e especialistas para formar a Escola Nacional de Educação Física e Desperto na Universidade do Brasil, hoje, UFRJ. Com o crescente interesse pela ginástica, europeus foram convidados a vir ao país e trouxeram as ginásticas moderna sueca, natural austríaca e a desportiva generalizada, que, assim como as outras, passaram a ser praticadas em locais específicos que foram denominados ginásios, studios ou escolas, mais tarde estes locais foram denominados academia de ginástica. Com forte influência calistenica, aos poucos foram inseridos modos e recursos para a prática da ginástica, até que anos 70 surgiram a ginástica localizada e a musculação. Nos anos 80, chega ao Brasil o método Cooper que logo ganha espaço. Assim, a ginástica que chegou ao país caracterizada pelo militarismo, passou pelo esporte, aptidão física e cultura do corpo, hoje é caracterizada mais pelo bem-estar dos cidadãos.

Referências

DA COSTA, Marcelo Gomes, et. al. História da Ginástica no Brasil: da concepção e influência militar aos nossos dias. 4 de maio de 2016.

FERREIRA, Audrey Alice Inocêncio. Evolução Histórica da Ginástica de Academia no Brasil. São José dos Campos/SP 2015.

SOARES, Everton Rocha. Educação Física no Brasil: da origem até os dias atuais. Junho de 2102.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.