Qual o Número de Tentativas Necessárias Para Avaliar o Controle Postural em Uma Plataforma de Força em Crianças Saudáveis?

Por: Dirce Shizuko Fujisawa, Jessica Neves e Karen Barros Parron Fernandes.

Revista da Educação Física - UEM - v.30 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

A padronização da avaliação do controle postural na plataforma da força facilitará a realização de estudos em crianças. Não há padronização para a população infantil, o que dificulta a comparação dos resultados. O objetivo foi determinar o número de tentativas necessárias para a avaliação do controle postural em crianças. Um total de 344 crianças, 178 (51,7%) meninas, oito anos de idade, participaram deste estudo. O controle postural foi avaliado na posição unipodal durante 30 segundos, foi analisado a área de deslocamento do centro de pressão (COP) e a velocidade ântero-posterior e medial lateral (Vel. AP e Vel. ML). Para a análise comparativa do controle postural com três tentativas, utilizamos o teste de Friedman. Os resultados foram analisados utilizando o coeficiente de correlação intraclasse e o teste de concordância Bland-Altman. Não foram encontradas diferenças significativas (p> 0,05) nas três avaliações. Uma tentativa da criança provou ser suficiente para avaliar a COP, Vel. AP e Vel. ML (p=0,139; p=0,718; p=0,05, respectivamente). Uma excelente reprodutibilidade foi observada na COP e Vel. Variáveis ML (CCI: 090, p<0,0001, Erro: 0,07 cm2, CCI: 0,91, p=0,001, erro: 0,024 cm/s, respectivamente) e replicação média na variável Vel. AP (CCI: 0,68, p=0,0001, erro: 0,10 c

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/39952

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.