Qualidade de Vida: Estudo nas Empresas de Confecções de Santa Helena-pr

Por: José Carlos Mendes e Suziane Zavareze.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.7 - n.13 - 2008

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo identificar a possível influência da prática de Ginástica Laboral nos níveis de Qualidade de Vida das funcionárias das empresas de confecções do município de Santa Helena. O estudo foi de e caráter transversal com uma amostra do tipo conveniente, composta por 67 costureiras de quatro empresas de confecções do município de Santa Helena – Pr. Metodologia: Para a coleta dos dados o instrumento adotado para avaliação da qualidade de vida foi o WHOQOL – ABREVIADO, criado pela Organização Mundial da Saúde – OMS, em 1998 (THE WHOQOL GROUP, 1998), traduzido e validado à realidade brasileira no Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Para a análise dos dados, inicialmente, foram quantificadas as médias dos domínios de acordo com os critérios propostos pela equipe australiana do WHOQOL, posteriormente, utilizou-se o teste não paramétrico de Kruskall Wallis para comparação dos resultados obtidos pelas costureiras investigadas em relação a empresa de confecções, utilizando do programa estatístico SPSS 13.0 for WINDOWS. Resultados: Verificou-se, inicialmente, que existiam diferenças nos aspectos referentes à qualidade de vida das costureiras investigadas. Ao computar os valores médios dos domínios físico, psicológico, relações sociais, meio ambiente e qualidade de vida total, os resultados apresentados revelaram que as costureiras da empresa 1 apresentavam as melhores médias dos domínios referentes à qualidade de vida em relação as costureiras investigadas das demais empresas. Por outro lado, as costureiras investigadas pertencentes à empresa 4, que ofertava o programa de prática de Ginástica Laboral, apresentavam as médias mais baixas nos níveis de qualidade de vida, exceto, no domínio das relações sociais. Conclusão: As costureiras investigadas apresentavam níveis de qualidade de vida satisfatórios, exceto, os resultados referentes ao domínio social, das costureiras investigadas das empresas 2 e 4 apresentaram médias menores para as encontradas no gênero. Entretanto, a prática da Ginástica Laboral, aparentemente, não tem influência sobre os níveis de qualidade de vida das costureiras investigadas.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/1816

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.