Qualidade de Vida Relacionada à Saúde de Crianças Obesas

Por: Ana Victória Martins Lima, Ismari Perini Furlaneto, Louise Menezes da Cunha, Márcia Bitar Portella e Matheus de Sousa Pantoja.

Revista Brasileira de Qualidade de Vida - v.9 - n.4 - 2017

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: Comparar a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) de crianças obesas com sexo, idade e local de estudo, e as diferenças com crianças eutróficas. MÉTODOS: Foram selecionadas 80 crianças de 8 a 12 anos, sendo 40 eutróficas e 40 obesas ou com sobrepeso. A qualidade de vida foi mensurada através da aplicação da versão brasileira do questionário Pediatric Quality of Life Inventory (PedsQL). Os dados foram expressos como mediana, percentis 25 e 75, mínimo e máximo. Para a comparação entre os escores de amostras independentes, foi utilizado o teste de Mann-Whitney e, no caso de três ou mais amostras independentes, esta foi efetuada pela análise de variância de Kruskall-Wallis com o pós-teste de Dunn. RESULTADOS: Quanto ao sexo, foi constatado que meninas obesas ou com sobrepeso apresentam menor QVRS absoluta em comparação aos meninos de mesmo diagnóstico nutricional. As idades com menor qualidade de vida foram 8 e 12 anos. As crianças do serviço público apresentaram QVRS afetada duas vezes mais pela obesidade que crianças de serviço privado. CONCLUSÕES: O sexo não influenciou a qualidade de vida das crianças, entretanto observou-se tendência à menor qualidade de vida no sexo feminino. A idade não foi um fator modificante. O local de estudo (serviço público) influenciou na qualidade de vida.

Endereço: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbqv/article/view/6939

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.