Qualidade Urbana Ambiental e Prática de Atividades Físicas: Um Estudo Sobre o Parque do Povo de Presidente Prudente-sp

Por: Fernanda Berguerand Xavier.

112 páginas. 2016 07/03/2016

Send to Kindle


Resumo

A qualidade urbana de um ambiente está intimamente ligada ao seu ecossistema e à qualidade de vida que o mesmo lhe proporciona. Sua relação com espaços verdes urbanos tem se mostrado sólida, e, entre inúmeros benefícios, esses locais promovem oportunidades para a prática de atividades físicas (AF). Em Presidente Prudente – SP, o Parque do Povo é o principal espaço verde público de lazer e esportes da cidade, destacando-se por seu uso ativo, que pode ser observado todos os dias. Este trabalho tem como objetivo verificar a relação entre qualidade urbana ambiental e a prática de AF, e discutir como o ambiente pode agir em estratégias de promoção de saúde. O nível de AF e características do uso/usuários do parque foram coletados através do System for Observing Play and Recreation in Communities (SOPARC), instrumento que se baseia em observações sistemáticas (scans) de áreas alvo pré-selecionadas. Também foi feito o uso de questionário aplicado a 200 frequentadores do parque maiores de 18 anos, em dias da semana e horários alternados. A coleta de dados foi realizada durante o primeiro semestre de 2015 e 19.105 indivíduos foram observados. O parque mostrou-se um ambiente significativo para a prática de AF, já que as atividades sedentárias representaram apenas 27% do total observado. A população adulta representou 59% da amostra, e o gênero masculino 65%. Poucas crianças foram vistas no parque nos dias de semana e poucos idosos foram vistos aos finais de semana. Os homens se envolveram mais em atividades vigorosas do que as mulheres, e ocuparam a quadra com mais instalações esportivas em número desproporcionalmente maior. O período noturno foi o mais frequentado no total (53%), e as quadras com mais equipamentos e instalações destacaram-se por seu uso. A maioria dos usuários do parque reside nas suas proximidades e possui nível superior. Os motivos relacionados a saúde foram os mais destacados para a prática de AF. Entre os respondentes, 95% afirmaram que o parque é um local que os motiva a praticar AF, sendo o fator “ambiente verde” o mais valorizado para escolha do local. O trabalho mostrou uma relação positiva entre a qualidade ambiental trazida pelo parque e a prática de AF. Esses resultados podem estar relacionados ao próprio processo de implantação do local e sua consequente elevação socioeconômica, que ocasionou o predomínio de usuários de classe média/alta, tendencialmente mais conscientes e disponíveis para a busca de saúde através da AF. A quantidade de vegetação mostrou-se um fator imprescindível e intimamente relacionada à motivação psicológica dos usuários. Os resultados encontrados esclarecem que determinados períodos do dia e da semana, bem como outras preferências dos usuários devem ser consideradas por gestores e profissionais para o aumento da eficácia de programas voltados à promoção da saúde. Esses programas de incentivo poderiam potencializar o uso desses espaços, aumentar o nível de AF realizado nesses locais, e, ainda, colaborar com seu uso diverso e democrático.

Data da defesa: 07/03/2016

Endereço: http://tede.unoeste.br/tede/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.