Qualidade de Vida e Atividade Física em Adultos Residentes na Cidade de Curitiba - Pr.

Por: Gabrielle Cristine Fernandes Pucci.

105 páginas. 2011 25/03/2011

Send to Kindle


Resumo

O objetivo da presente dissertação foi analisar a relação entre qualidade de vida (QV) e a prática de atividade física (AF), nos domínios lazer (caminhada, AF moderada e AF vigorosa) e transporte (deslocamento ativo) em indivíduos adultos residentes na cidade de Curitiba. Compõem esta dissertação dois estudos principais apresentados no formato de artigos, sendo um artigo de revisão e um original. No primeiro, foi realizada uma revisão sistemática, cujo objetivo foi analisar o estado da arte entre a relação da QV e AF. Foi realizada uma busca em artigos publicados entre 1990 e 2010, em língua portuguesa e inglesa, nas bases de dados do PUBMED, LILACS e SCIELO. Após análise dos critérios de inclusão foram selecionados 38 artigos, destes 16 (59,3%) apresentaram delineamento transversal, seis (22,2%) delineamento experimental, três (11,1%) estudos de coorte e dois (7,4%) apresentaram delineamento misto (transversal e longitudinal). O questionário SF-36 foi o mais utilizado para avaliar a QV (n=27, 71%) e, em 81,5% (n=31) dos estudos a medida de AF foi autorreferida. O resultado da análise dos artigos aponta para uma consistente associação entre maior nível de AF com melhor QV em idosos, adultos aparentemente saudáveis e em adultos com diferentes condições clínicas. Contudo, a contribuição de diferentes tipos e contextos da AF sobre os domínios da QV ainda não é clara. No segundo estudo, foram investigados 1461 adultos (63,7% mulheres) da cidade de Curitiba, com idade entre 18-65 anos, com o objetivo de estabelecer a relação entre a AF de lazer (caminhada e AF moderada e AF vigorosa) e AF de transporte (deslocamento ativo), com os domínios da QV (físico, relações sociais, meio ambiente e psicológico). Os indivíduos foram selecionados em regiões de diferentes níveis socioeconômicos e condições de ambiente para a prática de AF. A QV foi avaliada por meio do questionário WHOQOL-BREF e a AF pelos módulos de lazer e transporte do IPAQ (versão longa). Aplicou-se a análise de regressão linear multivariada entre as variáveis AF de lazer e de transporte e os domínios da QV (p<0,005), estratificada por sexo e ajustada para idade, estado nutricional e escolaridade. A prática de AF foi inserida no modelo em forma de variáveis dummy, sendo o grupo inativo (<1 min./sem.) a referência comparado com os insuficientemente ativos (1-149 min./sem.) e ativo (>150 min./sem.). Os dados foram analisados no software SPSS 11.0 e Stata 9.0, com nível de significância de 5%. Os resultados demonstraram que houve relação positiva entre a prática de caminhada no lazer e os domínios de relações sociais e meio ambiente entre os homens, e com os domínios físico, meio ambiente e psicológico, entre as mulheres (p<0,05). A caminhada no transporte também foi relacionada com o domínio físico (p=0,028) para os homens. As AF moderadas foram relacionadas com maiores escores nos domínios social e psicológico, tanto em homens quanto em mulheres (p<0,05). Entre os homens, o domínio físico foi relacionado com a prática de AF moderada e vigorosa. Para as mulheres, as AFs vigorosas contribuíram para maiores escores nos domínios de relações sociais e psicológico. O domínio meio ambiente foi relacionado com a prática de AF moderada em mulheres e AF vigorosa em homens. Conclui-se que há relação positiva entre AF e QV, entretanto ela varia de acordo com o tipo e intensidade de AF e difere entre os domínios da QV.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/25843

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.