Qualidade de Vida na Carreira Docente em Educação Física do Magistério Público Estadual de Santa Catarina

Por: .

2008 26/03/2008

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desta pesquisa foi analisar o nível de qualidade de vida percebida de professores de Educação Física da rede estadual de ensino de Santa Catarina, considerando os Ciclos de Desenvolvimento Profissional (CDP) e as regiões geográficas do estado. O processo de seleção da amostra foi estratificado proporcional das regiões geográficas e por conglomerados (Gerências de Educação, Ciência e Tecnologia - GEETCs). Participaram do estudo 580 docentes, sendo 265 do sexo masculino e 315 do sexo feminino. Na coleta de dados foram utilizados os instrumentos Perfil do Estilo de Vida Individual (PEVI) e a Escala de Avaliação da Qualidade de Vida no Trabalho Percebida por Professores de Educação Física do Ensino Fundamental e Médio (QVT-PEF). A análise de regressão logística multinominal foi empregada para verificar as razões de prevalência e o teste da razão de verossimilhança para verificar se as associações foram significativas (p<0,05), contidos no pacote estatístico SPSS, versão 11.0. Os resultados demonstraram os menores níveis de satisfação entre os professores nas dimensões "Remuneração e compensação", "Condições de trabalho", "Integração social na vida no trabalho" e "Trabalho e espaço total de vida". A elevada associação entre algumas dimensões da Qualidade de Vida no Trabalho Docente (QVTD) com o CDP revelou que, com o passar dos anos de docência, os professores tendem a ficar menos satisfeitos com a autonomia no trabalho, salários e condições de trabalho, o que pode ter influenciado na avaliação do computo geral da QVTD. Apesar da maioria dos professores de Educação Física relatar a adoção de Estilo de Vida (EV) saudável, evidenciou-se a prevalência do perfil negativo nos componentes Alimentação e Controle do Estresse. A Alimentação foi o único componente que apresentou associação significativa com o CDP, onde os professores mais experientes demonstram maior preocupação com o comportamento alimentar que os docentes menos experientes. Embora a maioria dos professores catarinenses esteja satisfeita com a QVTD, os resultados destacaram a maior insatisfação dos docentes das regiões Grande Florianópolis, Norte e Planalto nos componentes compensação salarial, autonomia em utilizar os conhecimentos no trabalho e relações pessoais no ambiente de trabalho. As evidências encontradas sugerem a continuação dos estudos nesta área para esclarecer os processos interativos dos professores e as condições de vida no ambiente escolar, bem como recomendar o desenvolvimento de ações de formação aos professores, para que possam auxiliar no controle do estresse bem como na adoção de comportamentos alimentares mais saudáveis.

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/91795

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.