Qualidade de Vida de Professores de Licenciatura

Por: Fernanda Pires Bertuol Mateus Scheer.

117 páginas. 2007 02/03/2007

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo objetivou avaliar a real qualidade de vida dos professores de licenciaturas, relacionando-a com sua concepção sobre o assunto, suas condições e seus estilos de vida. Para isso, partiu da compreensão desses profissionais como sujeitos e atores sociais e teve seu aporte teórico nas idéias desenvolvidas por Antônio Gramsci, Maurice Merleau-Ponty, Wagner Wey Moreira, Maria Isabel da Cunha, Antonio Álvaro Soares Zuin, e Edgar Morin. O instrumento de pesquisa, adaptado do WHOQOL – 100, foi aplicado a 50 professores dos cursos de licenciatura em Educação Física, Pedagogia, Biologia e Filosofia, de uma universidade particular e outra pública, localizadas em Curitiba, no Paraná. A relação entre a sua real qualidade de vida e sua concepção sobre este assunto se tornou ponto central de análise e discussão, a partir de uma pesquisa qualitativa, que utilizou-se de um questionário composto por questões abertas, fechadas e de múltipla escolha. O resultado geral da avaliação de desse grupo pesquisado foi expresso pela nota 7,1, classificando a sua qualidade de vida como razoável. A análise de tal comprometimento foi viabilizada pela disposição dos resultados, por tipo de pergunta, nas categorias de fatores biológicos/físicos, psicológicos/afetivos, culturais/cognitivos e sociais/econômicos/laborais, destacando-se a boa qualificação desta última categoria, em contraponto com as outras, cujos aspectos foram classificados como razoáveis. O contexto em que a qualidade de vida desses professores foi analisada evidenciou a influência das demandas sociais ao seu trabalho, das exigências da própria prática pedagógica e, positivamente, do valor atribuído ao produto da ação docente, justificando a boa classificação dos fatores sociais, econômicos e laborais. Tendo em vista o potencial dos conceitos sobre o assunto para transformações necessárias e seu processo de construção, foram verificadas as situações mais comuns de reflexão dos professores com as menores médias, apontando para sua tendência de refletir frente a situações de conflito e problemas. Com isso, revela-se a importância práxis para a mudança desse quadro. Frente à mesma compreensão, as classificações atribuídas à sua qualidade de vida foram confrontadas aos seus conceitos, demonstrando uma relação de reciprocidade entre estes dois aspectos. Significativamente, o estudo salientou que a reestruturação de suas concepções pode subsidiar a melhoria da sua qualidade de vida. Contudo, algumas ações são indicadas aos professores para melhoria da sua qualidade de vida e às Instituições de Ensino Superior, com a mesma finalidade, tendo em vista que a repercussão desse cuidado se expande aos alunos, à própria instituição e à sociedade.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.