Que Dança Faz Dançar a Criança? Investigando as Possibilidades da Dança-improvisação na Educação Infantil

Por: Elaine Cristina Pereira Lima.

2009 09/03/2009

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo pretendeu propor a dança-improvisação como metodologia para o ,ensino e a experiência em dança na educação infantil por meio de intervenções ,práticas em uma unidade de educação infantil, NEI Tapera. Para isso, fiz o uso da ,pesquisa-ação como método de pesquisa, numa abordagem qualitativa, que contou ,com a observação e registro das praticas em vídeo e fotografia, além do questionário ,aberto para colher dados. Escolhi esta metodologia por considerar relevante a minha ,participação como pesquisadora, que se preocupa em problematizar a própria prática ,pedagógica e quer buscar novos caminhos teórico-metodológicos no campo da ,educação física na educação infantil. A opção por este tipo de abordagem, tambémfoi devido à participação das crianças em todo o processo de construção do ,conhecimento. Como base conceitual para a dança-improvisação experiência e a ,capacidade mimética me apoiei nas autoras Haselbach (1988), Saraiva (2003;) e ,Benjamin (1987; 2002). A contribuição teórica para justificar a metodologia encontrei ,em Geraldi (2000), que trata da pesquisa-ação no contexto da produção de ,conhecimentos da aula/currículo/escola. Os dados obtidos com as análises dos ,questionários e as observações confirmaram que as crianças passam pela limitação ,de experiências de movimento, devido a limitações de espaço e tempo e das ,influências midiáticas. Com as vivências em dança-improvisação as crianças tiveram ,a oportunidade de ampliar e redimensionar suas "experiências" de movimento por ,meio da dança, da brincadeira, do lúdico, da criatividade, da imaginação e da ,interação com seus pares. As vivências foram planejadas de forma que as crianças ,pudessem sentir prazer e se divertirem; no mesmo tempo em que me preocupei em ,organizar conhecimentos que fossem necessários e significativos para elas. Por issoo papel do planejamento teve destaque em nossas intervenções, onde a ,intencionalidade no processo educativo orientava minhas ações. No grupo crianças ,pesquisado, evidenciei marcas sociais de estereótipos da dança, que demarcaram ,socialmente e culturalmente que a dança só pode ser praticada por meninas. Com as ,intervenções pude perceber que houve avanço nesse sentido, pois tivemos à ,participação efetiva dos meninos em todas as vivências propostas, onde eles ,puderam se expressar por meio da dança, demonstrando interesse, criatividade e ,prazer. Como resposta a pergunta inicial: que dança faz dançar a criança? Pude ,concluir que a dança que faz dançar a criança é a dança planejada, organizadaadaptada as suas necessidades e interesse; é a dança que os faz rir, sentirexperimentar, pensar, movimentar, criar, imaginar. A dança-improvisação ,apresentou-se como possibilidade para o ensino da dança para as crianças.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=2484&listaDetalhes%5B%5D=2484&processar=Processar

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.