Reabilitação Física no Transplante de Coração

Por: Edimar Alcides Bocchi, Fernando Bacal, Guilherme Veiga Guimarães, Noedir Stolf, Paulo Roberto Chizzola e Veridiana Moraes D’avila.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.10 - n.5 - 2004

Send to Kindle


Resumo

Após o transplante cardíaco os pacientes melhoram a qualidade de vida. Porém, freqüentemente apresentam problemas clínicos pós-operatórios, como descondicionamento físico, atrofia e fraqueza muscular e menor capacidade aeróbia máxima, decorrentes em parte da inatividade pré-operatória e de fatores como diferença de superfície corpórea doador/receptor, denervação do coração, entre outros. A atividade física regular tem papel importante na terapêutica dos transplantados, devendo ser iniciada precocemente, se possível ainda na fase hospitalar, dando prosseguimento pós-alta hospitalar, para que possam retornar a um estilo de vida normal, próximo do que tinham antes da doença, permitindo um convívio social satisfatório, com retorno a uma vida ativa e produtiva.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v10n5/v10n5a08.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.