Reflexões dos Futuros Professores de Educação Física Sobre o Seu Processo de Formação Acadêmica

Por: Larissa Cerignoni Benites, Ricardo Jorge Franco Lima, Rui Manoel Coelho Resende e Silvia Maria Castro Fortes Cardoso.

Kinesis - v.36 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Trata-se de uma pesquisa qualitativa com o objetivo retratar a percepção de cinco professores-estagiários-PE portugueses sobre sua própria formação acadêmica, por meio do grupo focal e a análise de conteúdo. Os resultados demonstraram que os PE sentem a necessidade de um maior contato com a realidade escolar durante a formação acadêmica e que suas dificuldades no estágio dizem respeito ao controle e autoridade da turma ao se trabalhar modalidades que não estavam presentes no plano de estudo. Como consideração registra-se a presença dos professores supervisor e orientador como fundamentais para o auxílio dos PE e o acontecimento do estágio.

Referências

ALARCÃO, I. Formação e supervisão de professores: uma nova abrangência. Revista de Ciências da Educação, Liboa, v. 8, p. 119-128, 2007.

ALBUQUERQUE A.; GRAÇA A.; JANUÁRIO C. Supervisão pedagógica em educação física - a perspetiva do orientador de estágio. Lisboa: Livros Horizonte, 2005.

BARDIN, L. Análise de conteudo. Lisboa: Edições 70, 2009.

COSTA FILHO, R. A. Professores iniciantes de educação física: discussões a partir das fontes de autoeficácia docente. Dissertação (Mestrdo em Ciência da Motricidade)- Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2014.

CUNHA, M.; ZANCHET, B. M. A problemática dos professores iniciantes: tendência e prática investigativa no espaço universitário. Revista Educação, Porto Alegre, v. 33, n.3, p. 189-197, 2010.

CYRINO, M.; BENITES, L. C.; SOUSA NETO, S. Formação Inicial em Pedagogia: os professores colaboradores no Estágio Supervisionado. Educação Unisinos, São Leopoldo, v.19, n.2, p.252-260, 2015.

ENNIS, C.; CHEN, S. Interviews and focus groups In: ARMOUR, K.; MACDONALD, D. (Eds.), Research methods in physical education and youth sport. London: Routledge, 2012. p. 217-236.

FLORES, P. P. et al. Refletindo sobre o ensino superior: a proposta de docência orientada na perceção dos estudantes da licenciatura em Educação Física. Revista Mackenzie de Educacao Fisica e Esporte, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 235-253, 2013.

FORMOSINHO J. Academização da formação de professores. In: FORMOSINHO, J. (Coord.). Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Porto: Porto Editora, 2009. p. 73-92.

FRANCO, M. A. S. Entre a lógica da formação e a lógica das práticas: a mediação dos saberes pedagógicos. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.34, n.1, p. 109-126, jan./abr. 2008.

FREIRE, E.; OLIVEIRA, D. Educação Física no ensino fundamental: identificando o conhecimento de natureza conceitual, procedimental e atitudinal. Revista Motriz, Rio Claro, v.10, n.3, p. 140-151, 2004.

GOMES, S. R. Grupo focal: Uma alternativa em construção na pesquisa educacional. Cadernos de Pós-Graduação, São Paulo, v.4, p.39-45, 2005.

GONDIM, S. M. G. Grupos focais como técnica de investigação qualitativa: desafios metodológicos. Paideia, Ribeirão Preto, v. 12, n. 24, p.149-161, 2003.

GONÇALVES, F.; ALBUQUERQUE, A.; ARANHA, A. Avaliação: um caminho para o sucesso no processo de ensino e de aprendizagem. Maia: Edições Ismai; 2008.

GREENBAUM, T. Moderating focus groups: a pratical guide for group facilitation: Thousand Oaks: Sage Publications, 2000.

IZA, D. F. V.; SOUZA NETO, S. Os desafios do estágio curricular supervisionado em educação física na parceria entre universidade e Escola. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 111-114, 2015.

JONES, M.; STRAKER, K. What informs mentors' practice when working with trainees and newly qualified teachers? Journal of Education for Teaching for International research and pedagogy, London, v.32, n. 2, p. 165-184, 2004.

LOPES, R.; CUNHA A. C. A Educação Física no Ensino Secundário: estudo das representações e atitudes dos alunos. 2007. Disponivel em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/21287. Acesso em 14 jul, 2014.

MARTINY, L. E.; BASTOS NETO, J.; GOMES-DA-SILVA, P. N.. Diários de aula no estágio supervisionado: análise das propostas pedagógicas da educação física. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 11, n.1, p. 31-43, 2012.

OLIVEIRA, F. Docência Orientada: aprendizagens compartilhadas no ensino universitário. Revista Olhar Professor, v.7, n.1, p.147-158, 2004.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. A supervisão na formação de professores I. Da sala à escola. Porto: Porto Editora, 2002.

PACHECO, J. A. Formação de Professores: teoria e praxis. Braga: Instituto de Educação e Psicologia, 1995.

PERRENOUD, P. Oficio de aluno e sentido do trabalho escolar. Porto: Porto editora, 1995.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. São paulo: Cortez, 2011.

RESENDE, R. Técnica de Investigação Qualitativa: ETCI. Journal of Sport Pedagogy and Research. Porto, v.2, n. 1, p. 50-57, 2016.

ROSADO, A. et al. Métodos e técnicas de investigação qualitativa. Cruz-Quebrada: FMH edições, 2012.

SANTOS, I. et al. As percepções e os significados para os estagiários de Educação Física em relação à indisciplina na escola. Movimento, Porto Alegre, v.14, n.3, p.117-137, 2008.

SCHÖN, Donald. The Reflective Practitioner. Londres: Temple Smith, 1983.

SHULMAN, Lee. Knowledge and teaching: foundations of a new reform. Harvard Educational Review, Cambridge, v. 57, n.1, p.1-22, 1987.

SILVA, E. Variação do repertório experiencial do estudante durante a prática de ensino supervisionada da Educação Física e Desporto. (Tese de Doutoramento), Universidade Portucalense Infante D. Henrique, Porto, 2011.

TARDIF, J.; FAUCHER, C. Um pólo de excelência. Caminhos para a avaliação do desempenho docente. In: ALVES, M. P.; MACHADO, E. (Eds.). Um conjunto de balizas para a avaliação da profissionalidade dos professores. Porto: Areal Editores, 2010. p. 32-53.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 13a.ed. , 2012.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente. Elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petropólis: Vozes, 2005.

ZABALZA, M. El Practicum y la formación del professorado: Balance y propuesta para las nuevas titulaciones. In: ESCUEDERO, J. M. (Ed.). La mejora de la educación y la formácion del professorado políticas y prácticas.Barcelona: Octaedro, 2006. p. 309-330.

ZEICHNER, K. M. Repensando as conexões entre a formação na Universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e Universidades. Revista Educação. Santa Maria, v.35, n. 3, p.479-504, 2010.

Endereço: http://dx.doi.org/10.5902/2316546429483

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.