Relação do Nível de Atividade Física Habitual e Consumo de Medicamentos em Usuários do Sistema único de Saúde

Por: Cledir Lago, Flavio Guarda, Geiziane Morais, Joni Márcio de Farias e Priscyla Simões.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.21 - n.4 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O objetivo da pesquisa foi avaliar a relação entre o nível de atividade física habitual, o uso de medicamentos e as relações sociodemográficas na população pertencente ao Distrito Sanitário da Santa Luzia da cidade de Criciúma - SC.  A população estudada foi composta de 386 indivíduos de ambos os gêneros, utilizando instrumentos padronizados por meio de uma pesquisa censitária e inquérito domiciliar. Os dados coletados foram informações pessoais (idade e Índice de Massa Corporal - IMC), nível de atividade física e classificação econômica, sendo analisados por meio do programa SPSS versão 20.0. Os resultados apontam maior participação nas entrevistas de mulheres (72%) com maior prevalência no consumo de medicamento também pelas mulheres 54,66%. Quanto a quantidade utilizada, o uso foi maior entre os homens 2,44 (±1,34). A amostra foi considerada inativa quanto ao nível de atividade física habitual e acima do peso, demonstrando relação entre consumo de medicamentos de acordo com a idade e IMC e estilo de vida. Com esses resultados pode-se concluir que o aumento do consumo de medicamentos apresenta relação com o envelhecimento, o aumento do IMC e redução da prática de atividade física, demonstrando a necessidade de implantação de programas para orientação e promoção da saúde por meio do exercício físico.

Endereço: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RBAFS/article/view/6718

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.